Agora são: .Horas e .Minutos - Bem vindo ao Blog Co Dependentes Emocionais **Deus Te abençõe e Te Guarde **

sábado, 24 de outubro de 2015

Texto traz levantamento interessante sobre ...




* Ações do psicopedagogo...
* Aspectos considerados no diagnóstico ...
* Provas que geralmente utilizam ...
* A relação da Pedagogia com a Psicopedagogia

A PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA NO CENTRO DE ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO – CEAP  DA UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ
A Psicopedagogia Clínica desenvolvida no CEAP   tem como missão, retirar as pessoas da sua condição inadequada de aprendizagem, dotando-as de sentimentos de alta auto-estima, fazendo-as perceber suas potencialidades, recuperando desta forma, seus processos internos de apreensão de uma realidade, nos aspectos: cognitivo, afetivo-emocional e de conteúdos acadêmicos. O CEAP foi constituído em 1988 e desde então vem prestando serviço à comunidade.

 Dentre as ações desenvolvidas pelos psicopedagogos no CEAP, pode-se destacar:
· Avaliar e diagnosticar as condições da aprendizagem, identificando
as áreas de competência e de insucesso do aprendente; 

· Realizar devolutivas  para os pais ou responsáveis, para a escola e
para o aprendente;

· Atender o aprendente, estabelecendo um processo corretor 
psicopedagógico com o objetivo de superar as dificuldades
encontradas na avaliação;

· Orientar os pais quanto a suas atitudes para com seus filhos, bem
como professores para com seus alunos;

· Pesquisar e conhecer a etiologia ou a patologia do aprendente, com
profundidade; 

· Realizar os encaminhamentos necessários para sanar a
problemática evidenciada;

· Oferecer cursos para capacitação docente e de Psicopedagogia
Preventiva.

Para a prática diagnóstica da(s) dificuldade(s) apresentada(s) pelos aprendentes, são considerados os seguintes aspectos:

*Orgânicos e motores: dizem respeito à estrutura fisiológica e cinestésica do sujeito que aprende;

*Cognitivos e Intelectuais: dizem respeito ao desenvolvimento, a estrutura e ao funcionamento da cognição, bem como ao potencial intelectual;

- Emocionais:
ligados a afetividade e emotividade;

- Sociais: relacionados ao meio em que o aluno se encontra;

- Pedagógicos
: estão incluídas questões didáticas, ligadas a metodologia de ensino e de avaliação, nível e quantidade de informações, número de alunos em sala e outros elementos que
dizem respeito ao processo ensino-aprendizagem.

Cabe destacar que cada área avaliada, necessita de recursos, provas e
testes específicos.

De acordo com BOSSA (2000), em geral, no diagnóstico clínico, ademais de entrevistas e anamnese, utilizam-se

*Provas psicomotoras,
*provas de linguagem,
 *provas de nível mental,
*provas pedagógicas,
*provas de percepção,
*provas projetivas

e outras, conforme o referencial teórico adotado pelo profissional. 

O psicopedagogo deve ser um profissional que tem conhecimentos multidisciplinares, pois em um processo de avaliação diagnóstica, é necessário estabelecer e interpretar dados em várias áreas. O conhecimento dessas áreas fará com que o profissional compreenda o quadro diagnóstico do aprendente e favorecerá a escolha da metodologia mais adequada, ou seja, o processo corretor, com vista a superação das inadequações do aprendente. 

É necessário ressaltar também que a atualização profissional é imperiosa, uma vez que trabalhando com tantas áreas, a descoberta e a produção do conhecimento é bastante acelerada.

No que diz respeito à Pedagogia, a relação que se pode estabelecer com a Psicopedagogia, é que ela representa uma das colunas de sustentação do emergente campo de conhecimento, assim como igual importância, tem a Psicologia e outras áreas de conhecimento que o permeiam. 

A Psicopedagogia nasceu, especialmente, da necessidade de compreensão e atendimento às pessoas com dificuldades e distúrbios de aprendizagem e ao longo de sua estruturação, veio e vem adquirindo novas perspectivas.

 
Bibliografia Recomendada
BARBOSA, Laura Mont Serrat. O projeto de trabalho – uma forma de atuação psicopedagógica. Curitiba, Paraná: Gráfica Arins, 1999.
BOSSA, Nadia A. A Psicopedagogia no Brasil. Porto Alegre, Rio Grande do Sul: Artes Médicas Sul, 2000. 
CASTANHO, Marisa Irene Siqueira. Artigo: Competências na Psicopedagogia: um enfoque para o novo milênio. in Revista Psicopedagogia, volume 19 -  n.º 59, 2002.
KIGUEL, Sonia Moojen. Reabilitação em Neurologia e Psiquiatria Infantil – Aspectos Psicopedagógicos. Congresso Brasileiro de Neurologia e Psiquiatria Infantil – A Criança e o Adolescente da Década de 80. Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Abenepe, vol. 2, 1983.
FAGALI, Eloísa Quadros. VALE, Zélia Del Rio do. Psicopedagogia Institucional Aplicada. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 1993.
SCOZ, Beatriz. Psicopedagogia e Realidade Escolar. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 1994.
SCOZ, Beatriz. RUBISTEIN, Edith. ROSSA, Eunice Maria Muniz. BARONE, Leda Maria Codeço. Psicopedagogia – o caráter interdisciplinar na formação e atuação profissional. Porto Alegre: Rio Grande do Sul: Artes Médicas, 1987. 
VISCA, Jorge. Clínica Psicopedagógica. Porto Alegre, Rio Grande do Sul: Artes Médicas, 1987


Contribuição de Material: Elias. Grata amigo ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares