Agora são: .Horas e .Minutos - Bem vindo ao Blog Co Dependentes Emocionais **Deus Te abençõe e Te Guarde **

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Transtorno de Personalidade Esquizóide. Tem Cura?

Caráter Esquizóide

stephen-hawkin
Esse post tratará do Caráter Esquizóide. Gostaria de apontar que é dificil encontrar caráteres puros, o que encontramos normalmente são traços de caráter.
O Esquizóide apresenta rupturas em sua relação com a realidade – tanto externa quanto interna. É como se ele não estivesse em seu próprio corpo. Rejeita a realidade e tem dificuldades de lidar com a parte egóica da vida – ou seja – aquela parte prática e material do dia-a-dia. Também não tem acesso a seus próprios sentimentos e a sua falta de unidade corporal transparece em um corpo fragmentado, que passa a impressão de ser mecânico e sem energia.
Para compensar essa desconexão entre suas partes suas articulações são tensas, como numa tentativa de manter as partes unidas. Corporalmente encontramos certa assimetria e uma falta de graciosidade. Passa a impressão de quem vive no mundo das idéias… ou o próprio mundo da lua!
Por ter energia ao nível dos olhos os esquizóides podem ser pessoas muito inteligentes num nível racional. Conseguem pensar fora da caixa, diferente, ver o mundo além. O trabalho  terapêutico  que deve ser feito é facilitar sua conexão com lado emocional para que ele possa desenvolver as emoções que ainda estão infantilizadas. Integrar aqui é ter a possibilidade de pensar e de sentir ao mesmo tempo.
Os esquizóides têm verdadeira dificuldade para se socializarem, até pela dificuldade de compreender os sentimentos alheios. Preferem ficar sozinhos, pensando nas grandes questões do mundo.
O conflito básico do esquizóide é existência x necessidade. Como se ele pudesse existir se não tivesse necessidades. Um mínimo de existência com um mínimo de necessidades. É como se ele ainda estivesse no primeiro degrau da pirâmide de Maslow. Como se se agarrasse à sobrevivência justamente por possuir pouca vida.   O esquizóide é de fato um sobrevivente, pois teve sua existência ameaçada em períodos muito primitivos de seu desenvolvimento psico-emocional.

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares