Agora são: .Horas e .Minutos - Bem vindo ao Blog Co Dependentes Emocionais **Deus Te abençõe e Te Guarde **

sábado, 5 de outubro de 2013

Como lidar com grosserias.

Guia: lidando com grosserias



Existem diversos tipos de grosserias, desde insultos diretos até um esbarrão ao atravessar uma rua. No entanto, todos tem em comum a sua fonte: a falta de cortesia e respeito. Para saber como lidar com essas situações, é necessário analisar cada tipo de grosseria.
Agressiva: É aquela grosseria intencional, com o intuito de punir, colocar “no seu lugar” ou como vingança.
Casual: Geralmente inconsciente, nesta categoria encontram-se falar alto ao telefone, correr do fim da fila para o início de uma nova fila que é aberta, parar no meio da calçada para conversar com os amigos, impedindo ou dificultado a passagem dos demais pedestres, entre outras.
Disfarçada: a famosa falsidade. Um exemplo perfeito é quando alguém diz “Adorei seu corte de cabelo!” e, ao virar as costas, já vai comentar com outra pessoa que você ficou horrível com esse novo corte.
Involuntárias:  maneiras ruins à mesa e falar alto por causa de um problema de audição são alguns exemplos.
Fundo do poço: aquelas grosserias repulsivas, como cuspir na calça, arrotar à mesa, assoar o nariz em algo que não seja um lenço, falar coisas obscenas em público, principalmente perto de crianças.

De vez em quando a afronta acontece tão rápido que não temos nem tempo de responder, como quando alguém esbarra em você e continua andando, contudo, na maioria das vezes nos deparamos com a decisão de responder ou deixar passar.
A maioria das pessoas que é ofendida simplesmente deixa passar, geralmente porque tem medo de que um resposta, mesmo que pequena, possa se transformar em algo maior, como um barraco. Mas se você é daquelas que não deixa passar, como deve agir? Cuidadosamente. Dar o troco na mesma moeda só piora a situação, por isso, responda de forma bem educada.

Ao responder de maneira educada, você desarma completamente a outra pessoa. Para lhe ajudar a manter a calma e responder a uma grosseria, aí vão algumas dicas:
Não considere a ofensa pessoal automaticamente, as vezes quem te ofendeu teve uma noite péssima ou está de mau humor. Dê à pessoa o benefício da dúvida, imaginando o que poderia ter acontecido para que ela agisse dessa maneira.
Meça o tamanho dos seus aborrecimentos: de vez em quando é realmente melhor deixar passar. Pense se vale mesmo a pena agir naquela situação, principalmente quando se trata daquelas agressões involuntárias ou quando é claro que a sua reação não irá melhorar a situação, mas apenas piorá-la.
Assuma a responsabilidade por suas próprias ações, pergunte-se se você fez algo que contribuísse para o tratamento recebido.
Conte até dez, a dica mais básica do mundo, mas que realmente funciona. Quando algo te deixar com raiva, esqueça isso e foque em si mesma ou em outra coisa por alguns instantes. Respire fundo e pergunte-se “realmente vale a pena me desgastar com isso?”.
Use o humor como um aliado! Cortar um comentário infeliz de uma amiga que diz que você parece horrível com uma resposta sarcástica como “Que gentileza sua dizer isso!” é melhor do que responder com um “Você não está tão bem assim!”. Outra tática é rir disso – literalmente. Apenas dê uma boa gargalhada e mude de assunto.

Além dessas dicas, você também deve prestar atenção a outros detalhes, ao responder a uma agressão. O seu tom é um deles. “Pare de gritar! Você está me deixando louca!” só irá deixar a pessoa com raiva e piorar a situação, enquanto um “Muitos de nós estão tentando ler, então você se importaria de falar um pouco mais baixo, por favor? Obrigada!” tem mais chances de surtir efeitos. O tom pode mudar todo o sentido de uma frase, dizer “Você poderia por favor se sentar para que eu pudesse ver?” é ok e bem diferente de um “Você poderia por favor se sentar para que eu pudesse ver?”.
Algumas vezes não vale a pena se confrontar diretamente com a pessoa, mas levar isso a um outro nível. Isso ocorre principalmente quando você recebe um tratamento rude em lojas ou por prestadores de serviço. Nesse caso, enviar um carta de reclamação para a empresa ou reclamar com o gerente é melhor do que ficar discutindo com o funcionário, certo? Por outro lado, se você teve um ótimo atendimento, elogie! Como pregava o profeta gentileza: gentileza gera gentileza.
Pense nessas dicas da próxima vez que alguém esbarrar em você na rua ou lhe tratar mal!
Bisous!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares