Agora são: .Horas e .Minutos - Bem vindo ao Blog Co Dependentes Emocionais **Deus Te abençõe e Te Guarde **

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Manual para Nerds acerca das mulheres.


** Pessoal já muita coisa sobre homens e mulheres, mas esse texto qdo li hj me deu até uma forte nausea,não por ser ruim,o texto é excelente. O problema dele é que vem cheio de muitas verdades que a maioria das mulheres tentam camuflar. Olha mulherada os machos,irão adorar o post,mas para nós foi um tapa com luva de pelica pra fazer-nos tirar do ostracismo ou para muitas tirar a viseira (objeto usado em mulas para dificultar a visão dos lados).*** Leiam com atenção ;)

COMO FUNCIONAM AS MULHERES, ou
MANUAL PARA NERDS ACERCA DAS MULHERES
Fonte net.
/******************************************************************************
* Autor: Elvis Pfützenreuter
* Versão deste documento: 2.3.0
*
* Este documento será distribuído sob a licença QPL (Qt Public License). Para
* maiores informações, consulte o site da Troll Tech (http://www.troll.no).
*****************************************************************************/

Este manual é dedicado ao egrégio Doutrinador, o Príncipe dos Comedores,
por suas lições tão pacientemente ministradas.

1. "Todas as mulheres são iguais."

Eis a primeira e grande lição - todas as mulheres são de fato iguais.

Não enquanto seres racionais, é claro. Cada pessoa tem uma educação
diferente, criada dentro de um ambiente sócio/econômico/cultural diferente,
então seria realmente um milagre se todas as mulheres fossem 100% iguais.

A mulher sente mais que o homem. Ou melhor dizendo, ela CONFIA mais nos
próprios sentimentos. Como os instintos masculino e feminino são, via de
regra, extremamente regulares em cada espécie animal, parece lógico inferir
que a mulher, por utilizar mais amiúde essa "chassi genético", terá um
comportamento mais previsível e regular.

Uma conseqüência sutil da utilização mais extensiva, por parte das mulheres,
de sua biblioteca instintiva, é a aparência de que elas amadurecem mais
rápido, durante a adolescência. A diferença real é que, enquanto elas
simplesmente "assumem a fera" durante a puberdade, nós, homens, reescrevemos
nosso comportamento do zero. É natural portanto, que nós homens tenhamos
comportamento mais variável entre cada espécime, bem como variável em função
do tempo.

E para enterrar definitivamente a falácia de "rápido madurecimento feminino":
Se homens e mulheres têm a mesma capacidade de raciocínio (e nem poderia
ser diferente, já que o Código Civil define homem como "filho de mulher"),
porque elas amadureceriam mais rápido ?

Ainda outro fato mais conhecido mas muito mal compreendido é a presença de
certos talentos em quase todas as mulheres: costurar, bordar, cuidar de
crianças,... enfim, essas "coisas de mulher". Já nos homens, esses e outros
talentos variam terrivelmente. A única explicação razoável que encontro, é
novamente a maior exposição das funções instintivas.

Não que isso signifique, por exemplo, que "a mulher tem que ficar em casa
cuidando da cozinha e dos filhos". Pelo contrário; significa que a mulher
usa MELHOR seu instinto, além de poder desempenhar funções que dependam
basicamente de aprendizado e/ou raciocínio.

Infelizmente, ainda não vemos muitas mulheres em posição de destaque nas
diversas áreas do conhecimento. Só posso supor que, pelo fato de expor
melhor seus talentos inatos, as mulheres ainda têm sido reiteradamente
empurradas para tarefas de menos "appeal". Rapazes adolescentes costumam
ser imprestáveis, e por isso mesmo conquistam liberdade para seguir alguma
carreira aleatoriamente escolhida pelo destino.

Por último, e para deixar cabalmente demonstrado que não pretendo deixar
uma mensagem machista, lembro o leitor que a quase totalidade de marginais
e meliantes em nossa sociedade são homens. Isso a mim significa que a) o
instinto humano natural é benigno, ou que b) o instinto feminino é melhor
que o nosso.

Portanto, dê uma chance à sua namorada que te deixou e que começou a sair
com um cara casado, 15 anos mais velho - são os desígnios da Natureza, que
garantem a sobrevivência da espécie e vez por outra trazem surpresas
positivas :)

(E quando esse raciocínio macro-biológico não mais lhe bastar para aplacar
a dor de corno, pense que quanto mais as mulheres pisam na bola na escolha
dos parceiros, mantém-se o número de mal-nascidos, burros e imbecis, o que
nos é vantajoso. Torça para que os bobos nunca acabem !)

2. "Se você não sabe porque estou irritada, não sou eu que vou dizer, né ?"

Pelo fato das mulheres exporem seu chassi instintivo, e utilizarem-no
continuamente, é resultado natural que elas utilizem mais amiúde a
comunicação não verbal - e esperem que nós, homens, também o façam.

A nós homens, é conhecido o "espirit de corps", quando um grupo de pessoas
age de forma cada vez mais coesa em busca de um objetivo. Um dos subprodutos
do "espirit de corps" é o aumento da entropia na comunicação - certos
monossílabos, expressões corporais, enfim, essa droga toda, começam a
adquirir significado cada vez mais proeminente. Isso torna a vida dos
novatos, dos "bizonhos" do grupo, consideravelmente mais difícil.

Não é diferente com um homem que tente entender as mulheres; a diferença
é que o "espirit de corps" feminino é de fábrica e mais ou menos universal.

A pergunta agora é a seguinte: se a mulher usa linguagem não verbal para
se comunicar, como um homem pode ser bem ou mal interpretado se, por exemplo,
convida uma mulher para sair por telefone ?

Bem, a capacidade do ser humano em transmitir sentimentos por canais de
comunicação não projetados para tal, é imensa. Isso a gente vê nos bate-papos
da Internet, que têm um dialeto próprio para poder transmitir aquele "algo
mais" que o meio, em tese, não comporta.

Voltando ao caso da conversa telefônica. Algumas frases e palavras-chave
têm significado especial para as mulheres, equivalente ao estímulo visual.
Com o tempo, por adaptação, essas palavras-chave acabam funcionando mesmo
que o emissor esteja presente ao vivo, na frente da mulher. Exemplos:

* "Você é a mulher mais bonita/inteligente que conheço"
* "Nunca gostei tanto de alguém, quanto gosto de você"
* "Adoro crianças/gatos"

Tais frases parecem mentiras deslavadas, mas como têm significado especial,
diverso do literal, deixam de ser mentiras ;)

Instruo o leitor que comece desde já a aprender a comunicar-se com as
mulheres, e principalmente a falar o que elas gostam de ouvir. Se você é
tímido, saiba que *existe* literatura sobre tudo isso. Já viu aquelas
"revistas de mulher" nas bancas ? Exemplos: Cláudia, Nova, Marie Claire.
Será um bom começo para quem gosta de ler, e tem algum estômago e cabeça
aberta.

Eu costumo dizer que o lugar mais sensível do corpo da mulher é o ouvido
interno. Sim, lá onde a língua não alcança ;) É realmente espantoso o que
pode-se fazer unicamente com uma boa conversa, em termos de relacionamento
com mulheres.

3. Beleza física X dinheiro: o que conta mais ?

Ha, eis a grande dúvida de todo homem !! Eu resumiria a coisa em duas frases:

* Se a mulher gosta de homens ricos, isso é um comportamento imoral;
* Se ela gosta de homens pobres, isso é um comportamento anti-natural.

Portanto, não há escapatória :) Em termos biológicos, a mulher busca no homem
um boa biblioteca genética, e ao mesmo tempo um bom provedor para mantê-la
enquanto cuida dos filhotes.

Entra então a minha famosa "teoria dos 3 machos":

Para toda mulher, o ideal seria cruzar com o 'papa-tudo' mais próximo,
geralmente machão e não raro violento; e depois arrumar um marido rico e
decrépito, que lhe aceitasse com filhos e tudo, e provesse o sustento de
todos sem fazer muitas exigências sexuais.

Ops, esqueci do terceiro homem da vida de uma mulher: o confidente, que
é preferencialmente seu cabeleireiro gay. A bichice do dito traz algumas
características desejáveis à mulher: sem cantadas, e sensibilidade acima do
normal para "coisas de mulher", sem as desvantagens de uma confidente
feminina (e.g. fofocar, concorrer com ela pelos machos disponíveis).

Bem então são 3:

- o comedor, com perfil de machão e promíscuo, fornece o DNA porque, no
fundo, é assim que toda mulher quer que seus filhos sejam;
- o provedor (corno, preferencialmente ausente ou ignóbil)
- o confidente (preferivelmente gay, gilette ou que seja realmente
neutro sexualmente em relação àquela mulher)

Em paragens mais distantes deste documento, vamos referenciar os elementos
acima como macho #1, macho #2 e macho #3, respectivamente. Vamos repetir
para ficar bem gravado:

macho #1 - sexo, genes
macho #2 - sustento, grana
macho #3 - compreensão, apoio

Como praticamente toda mulher trabalha fora hoje em dia, pelo menos no
mundo ocidental, o macho #2 está tornando-se obsoleto. Mas vamos mantê-lo
aí na lista, por razões históricas ;))

Do ponto de vista biológico, os 3 machos formam um balanço perfeito, exceto
pelo fato de que prover o sustento de filhos dos outros (ainda) não é esporte
muito popular entre nós homens (*).

(*) Nesse caso, a biologia age em favor dos homens, impingindo-lhes um temor
instintivo de mulheres com prole, já que isso representa a não-
-proliferação de seus próprios genes. Entre certos primatas, o macho
dominante tende a matar os filhotes de outros machos, para forçar a
fêmea a entrar no cio. Como somos primatas, a aversão à proles de
outros machos é algo completamente natural, e não resultado da tão
propalada "insensibilidade masculina".

Bem, já que a mulher é tolhida pela malvada sociedade em sua estratégia
inicial, precisa procurar um único homem que tenha um balanceamento entre
genes, dinheiro e passagem da mão na cabeça. E o "ponto de equilíbrio" de
cada mulher é diferente.

"Mas", perguntaria você, "as mulheres não são todas iguais ?" Ah, mas
eu insisto que procurar um único homem com genes E dinheiro NÃO pertence
ao comportamento biologicamente programado na mulher. Para encontrar UM
homem que possa fazer, ainda que meia-boca, o papel dos três, ela usa
sua racionalidade. E a racionalidade depende de posição social, cultura,
etc.

Há mais diversão nesse estado de coisas. Quase sempre, um homem que tem
dinheiro, tem-no porque trabalha, e isso por si só é uma qualidade
geneticamente desejável. Toda mulher deseja ter filhos inteligentes e
bem-sucedidos, não é ? Portanto, existe uma correlação positiva forte
entre dinheiro e bons genes, e um homem bem-sucedido terá mesmo mais
chances de conquistar uma boa mulher, mesmo que não seja um Paulo Zulu.

Até há pouco tempo atrás, ser um "nerd" era considerado sinônimo de colheita
fraca em termos de conquistas amorosas. Houve mesmo um e outro estudo que
associava o jeito "nerd" de ser a doenças mentais como autismo (*). As
coisas mudam, hoje os "nerds" estão conquistando os melhores empregos em
empresas de alta tecnologia, e mesmo os que ainda não tem aquela grana toda
podem usar esse fato para potencializar sua vida sexual.

(*) Referência: The Shadow Syndromes. O instinto feminil foge de machos com
possíveis distúrbios mentais como o diabo da cruz - e com razão !

A discussão daqui até o final deste capítulo versa apenas sobre o macho #1,
ou sobre aquele que faz parcialmente o papel dos três.

Uma característica adicional, muito interessante acerca das mulheres:
haverá apenas um homem na vida de uma mulher num determinado instante de
tempo. Ok, ela pode mudar de idéia todo dia, mas durante aquele dia,
haverá apenas um homem suficientemente bom para ela.

Ainda outro fato bastante observável nas mulheres é o viés de persistência
da atração por determinado homem. Se a mulher está com um homem por algum
tempo, transou com ele mais de uma vez, é muitíssimo provável que ela queira
continuar com ele por longo tempo, mesmo que o homem venha a presentar
pequenos defeitos.

Isso ainda será objeto de discussão em tópicos subseqüentes, mas já podemos
adiantar algum esclarecimento sobre isso. A ciência provou recentemente que
o orgasmo feminimo produz um movimento espasmódico na vagina e útero, que
ajuda no transporte do sêmen e aumenta enormentente a chance de uma concepção,
se o ciclo menstrual estiver próximo do período fértil.

Muito bem, se a mulher transou com um homem e gostou, muito provavelmente ela
chegou ao orgasmo, e isso sinaliza que existe a chance de ela ter um filho
daquele homem. (Todo esse raciocínio corre em nível instintivo; em nível
racional é possível e provável que ela tenha tomado providências anti-
-concepcionais.) Logo, existe a necessidade de "segurar" aquele homem por
perto, já que a chance de encontrar um outro (burro e corno) que sustente-a
e à prole é, como vimos, pequena.

Essa inércia na troca de um homem por outro, mesmo que o primeiro seja
reconhecidamente ruim, pode ser muito grande e ir às raias do absurdo.
Todo mundo já deve ter ouvido alguma versão da história da mulher que
apanhou até morrer do marido, mas não o deixou "por causa dos filhos",
às vezes mesmo quando o casal nem tem filhos...

Infelizmente, isso aconteceu com a filha do cara que arrumava a Lambretta
do meu pai. O cara, compreensivelmente, desgostou-se da vida e não arruma
mais Lambrettas, e meu pai anda apenas uma vez por mês com a sua porque,
se quebrar, não tem quem conserte.

Agora, uma dúvida atroz: E se houverem poucos homens disponíveis, ou se
a mulher viver num ambiente escasso de homens ?

Ha, então a mulher não fantasiará; ela escolherá o melhor DENTRE OS
DISPONÍVEIS. Essa é outra máxima: Toda mulher sempre trará de olho algum
homem. Ela nunca estará alheia aos homens. Quando, por exemplo, uma mulher
começa num emprego novo, ela ou a) é comprometida ou b) ao cabo de poucos
dias ou horas, já terá escolhido aquele para quem ela vai dar o rabo
(o que, embora não tenha função reprodutiva, tem lá sua importância;
isso também será visto mais adiante ;)

(Minha irmã, que revisou este documento, disse que "os homens fazem o mesmo,
e via de regra sempre escolhem a mais popozuda". Em minha opinião, isso só
acontece se o homem estiver realmente necessitado. Via de regra, por sua
natureza "móvel" e nômade, característica do seu instinto, o homem não
leva em conta o convívio imediato como fator de escolha das parceiras)

A mulher tentará sinalizar o seu escolhido. Mas serão sinais muito sutis,
que eventualmente não serão percebidos. Então, o que nos resta é TODOS NÓS
tentarmos sair com a mulher - aquele que foi o "sorteado", terá sucesso.

4. "Ela fugiu com o lixeiro."

Se vivêssemos numa sociedade no estilo comunista, todos receberiam salários
semelhantes, e a profissão do Ricardão pouco importaria a cada corno. Mas
não vivemos num mundo ideal, então...

Acho que o capítulo 3 já foi suficientemente claro ao explanar que cada mulher
procura UM homem com genes, dinheiro e compreensão. Mas, como a mulher avalia
dinheiro ?

Avalia como a maioria de nossos sentidos avalia os estímulos: logaritmicamente.
Numa cidade de tamanho médio, não haverá ninguém com patrimônio realizável
maior que 10 milhões de reais (10^7), portanto há no máximo uns 6 degraus
logarítmicos de riqueza. Descontando uns 2 degraus do topo (que correspondem
a pouquíssimas pessoas) e 2 degraus da base, sobra aí uns 3 degraus de
opção a qualquer mulher, dada sua posição social.

Pela estreiteza na escolha do quesito 'dinheiro', o 'gene pool' ganha uma
importância considerável. Mesmo com a correlação positiva entre bons genes e
poder aquisitivo do respectivo macho, ainda é possível a uma mulher
fazer uma escolha "imbecil" em favor de um homem geneticamente atraente.

Ainda assim, está claro que o peso dos genes e dinheiro não é padronizado,
nem constante ao longo do tempo para uma mesma mulher. E nesse ponto, peço
licença para introduzir a parte mais complexa do texto: o Princípio da
Incerteza aplicado às mulheres.

O princípio da incerteza de Heisenberg se resume na seguinte equação:
(variação do tempo) X (variação da energia) é aproximadamente igual a h (que
é a Constante de Planck). Significa que uma partícula não tem energia
rigorosamente constante ao longo do tempo - ela varia continuamente em
torno do valor ideal; mas essa variação, posta contra o tempo, fica em
torno da Constante de Planck.

|
|
| * *
| * * * *
|--------------------------------------------
| * * *
| *
| *
| *
|
--------------------------------------------> tempo

o traço é o valor médio ou ideal da partícula, tal como previsto pela Física
Clássica. Já o asterisco representa o valor real, que NÃO PODE SER DETERMINADO
EXPERIMENTALMENTE, apenas por estimativa.

Não pense que esse princípio é de importância menor. O Sol brilha apenas
por conta dessa lei. Mesmo na temperatura e pressão internas do Sol, a
Física clássica prescreve que a colisão entre dois átomos de deutério seria
sempre elástica. Porém, graças ao princípio da incerteza, uma em cada 10^26
colisões resulta em fusão e libera energia - porque, no momento certo, um
dos átomos estava mais rápido ou mais pesado.

Esse mesmo princípio enuncia que uma bola pode bater numa parede e
atravessá-la sem dano, por conta do tunelamento, que também é derivado do
princípio da incerteza. A chance de isso acontecer é matematicamente
calculável, e previsivelmente pequena :)

Enfim, dentro da cabeça de uma mulher, cada homem, cada mulher rival,
bem como cada gene masculino e cada tostão de patrimônio, também tem um
valor, devidamente multiplicado por constantes e - eis o pulo do gato -
variável segundo princípios semelhantes ao princípio da Incerteza.

Algumas conseqüências práticas desse fato:

* QUALQUER homem tem o poder de conquistar QUALQUER mulher. Basta que,
no momento certo, ele esteja com o "valor" alto e/ou o valor auto-
-atribuído da mulher esteja baixo. E isso acontece o tempo todo.
Repare como isso ocorre o tempo todo com nós, homens. Há dias em que
nos achamos o máximo, e às vezes sentimo-nos como lixo...

Logicamente, quanto mais rica/bonita for a mulher, e quanto mais
pobre/feio for o homem, mais escassa a chance de os dois se entenderem.
Importante é entender que a chance é sempre maior que zero. Se o seu
gosto por mulheres recai sobre as "impossíveis" vá a luta, reze todo
dia, e eventualmente Heisenberg atenderá suas preces.

* Não faça autocrítica quando estiver tentando conquistar uma mulher.
Se você sabe um pouco de Mecânica Quântica, sabe que tentar ler o
valor exato de uma partícula interfere com o princípio da Incerteza.

"Interfere" é uma palavra muito leve. Na verdade, quaisquer tentativas
de conferir experimentalmente o valor de uma partícula resultará em seu
valor médio, previsto pela Física Clássica.

O mesmo acontece conosco. Se ficamos nos policiando ("Será que estou
agradando ?") adeus metade da ajuda que o Heisenberg poderia lhe dar.

O nível médio "clássico" do ego de homens e mulheres é diferente; o
das mulheres costuma ser mais alto (não fosse assim, o planeta seria
uma única, compacta e gigantesca suruba, e sexo tornar-se-ia
rapidamente algo tão chato quanto trabalhar). Portanto:

a) Se você ficar se auto-policiando, isso diminui suas chances de
conquista;

b) Se você deixar espaço para a mulher pensar, o ego dela também volta
para o estado natural e isso diminui as suas chances de conquista.

Em uma das situações acima ocorrendo, a mulher drenará sua energia vital,
seu ego, como uma bateria vazia drena a mais cheia; ela irá para casa
contente, e você ficará sem sexo E sem ego.

* O Sol brilha porque as partículas chocam-se incansavelmente. Da mesma forma,
provoque você também o maior número de "colisões" possível com o sexo
oposto.

Esqueça de uma vez por todas aquela coisa de gostar "daquela mulher".
Você pode não conseguir nunca fazer uma "fusão" com ela. Tente com
várias, com *todas* à sua volta.

* Por outro lado, não cometa o erro de cantar várias mulheres ao mesmo
tempo, ou que estejam muito próximas em convivência. Mulheres muito
próximas no tempo ou no espaço formam compostos, como átomos formariam
uma molécula. E nesse caso, a variação de energia da molécula como um
todo devido à incerteza será pequena frente à constante de Plack.

Como diz o ditado, toda metáfora pode ser abusada. Mas o Princípio da
Incerteza é um fato da Física, portanto tudo quanto refira-se ao comportamento
de partículas frente a esse princípio pode ser comparado ao comportamento de
homens e mulheres.

------------------------------------------------------------------------------
(*) Quanto às constantes de multiplicação, elas variam de mulher para mulher,
conforme a educação, ambiente, e também variam conforme a idade da mulher.
Você poderia alegar então que quem sofre a influência do Princípio da
Incerteza são essas constantes, e não os demais valores.

Discordo completamente, porque, empiricamente, percebo que nos dias em que
estamos com o ego bem "cheio", uma conquista amorosa costuma ser mais fácil.
Isso leva imediatamente à conclusão também empírica que o nosso amor-próprio
flutua; a mulher simplesmente "lê" isso em nossa expressão facial etc.
------------------------------------------------------------------------------

4a. Princípios de transferência de energia

(eu estava particularmente revoltado quando escrevi este capítulo)

O negócio é o seguinte: se você arrumou uma namorada e ela não quer te dar,
ESQUEÇA. Sei que isso é feio, mas é assim que a coisa funciona.

Como eu disse antes, toda mulher sempre traz um homem de olho. Se esse homem
não for você, ainda assim ela vai ficar te enrolando - afinal, ter alguém
para carregar de carro por aí e pagar as contas é bom demais - mas não
te dá porque ela vai sentir-se "traindo" o bem-amado.

Se o bem-amado for você, ela te dá e pronto; fim da conversa ;)

Um outro motivo um pouco obscuro pelo qual eu acho que as mulheres tendem
a segurar amiguinhos e pseudo-namorados e pretendentes à sua volta,
mesmo não amando nenhum deles, poderia ser explicado postulando-se que:
ego é uma forma de energia.

Isso mesmo - ego é uma forma de energia. Energia não se cria, mas obter
um TIPO de energia exige um mecanismo qualquer de transformação.
E parece-me que cada pessoa tem uma usina produtora de ego, com
potência limitada.

Continuando a "viagem", cada pessoa tem uma usina que produz ego. Aí
você pega o caso clássico: a menininha que gosta do cara casado. O
cara casado (que é homem, e também é carente, como todo ser humano)
suga a energia vital da amantezinha. Ela fica com déficit, e precisa
obter mais ego para si e para o filho da puta que come ela.

Adivinhe quem vai ser o "fornecedor" de ego ? Gratuitamente ? Isso
mesmo, você otário que fica babando atrás dela, que acha bonitos os
olhos dela, que ouve as confidências e as queixas dela, esperando
que um belo dia ela te dê bola.

Te agrada saber que você produz ego que em última instância vai ser
fruido por um outro HOMEM, que não você ? ECA!!! Tem outra: enquanto
você enche a bola dela, ela sobrevive (dando para o ricardão lá é
claro, ninguém é de ferro.)

Se você quer aumentar, ainda que infinitesalmente, a chance de pegar
a menina para si, a receita é dura e paradoxal: ESQUEÇA-A. Não fale
com ela, não mande flores, não ouça as confidências. Quando ela vier
de conversa mole, ridicularize-a, de preferência em público (a realidade
está do seu lado, não tem erro!). É a única chance de ela zerar o ego,
finalmente expulsar o sugador de ego dela e então, se você estiver por
perto no momento certo...

POUPE ENERGIA.

Agora, que estou mais calmo, vamos explicar isso tudo em termos mais
técnicos, consoantes com o capítulo 3.

Uma mulher bonita terá uma porção de machos à sua volta querendo levá-la para
a cama. Como ela deseja apenas um, os outros ficam chupando dedo. No fundo
todos querem sexo, porém (como são otários) acabam aceitando papéis
secundários para ficar perto da fêmea desejada.

Esses papéis secundários são os dos machos #2 (grana) e principalmente
o macho #3 (passagem de mão na cabeça). Em particular o macho #3 é importante
porque é o "fornecedor de ego" da mulher.

A mulher não se constrange em recrutar vários machos #2 e #3 para satisfazer
suas necessidades pecuniárias e psicológicas, ou seja, de ego. Portanto,
ela tenta (e freqüentemente consegue) empurrar todos os pretendentes para
esses papéis.

Satisfeita no seu ego, ocupados os slots #2 e #3, a fêmea parte para seu
objetivo principal: achar o macho #1. Como sua bola está cheia, ela pode
pegar um cara casado, noivo e/ou que tenha mais 1500 namoradinhas. Desde que
ele dê no couro, o macho #1 está cumprindo seu papel, não é mesmo ?

Num esquema:

3 -> M -> 1
|
2

As flechas indicam transferência de ego. O macho #3 passa a mão na cabeça da
fêmea (M) que vai lá e faz aquele boquete gostoso no machão #1, que como ser
humano carente que é, precisa disso e vai ficar com a bola bem cheia também.

Agora, você que passa a mão na cabeça de sua amiguinha que por sua vez é
amante do cara casado lá, acha justo que seu ego acabe, no final de tudo,
sendo 'consumido' pelo macho #1 ? Eu acho que não.

A única solução é o macho #3 fechar as torneiras do ego, ou seja, recusar
o papel ignominioso que a fêmea está tentando lhe impingir. Assim, ela fica
sem ego, e será forçada a procurar outros machos #3, ou talvez até mesmo
um único homem que satisfaça os dois lados da equação.

Isso talvez explique porque muitas meninas extremamente bonitas têm insucesso
em arranjar um namorado decente. A "culpa" é dos inúmeros pretendentes, voando
como moscas em volta dela, todos fazendo papel de macho #3. Uma mulher não
tão bonita não tem essas facilidades, e acaba procurando diretamente um
namorado decente.

Vou repetir pela enésima vez: pare de ficar passando a mão na cabeça daquela
menina bonita que você gosta. Chute o pau da barraca. No final das contas,
estará até fazendo um bem a ela ;))) As fronteiras do bem e do mal nunca
estiveram tão difusas...

Da mesma forma, se você suspeita que sua namorada está lhe colocando para
escanteio, chute o pau da barraca e termine tudo. Se ela lhe considerava um
macho "completo", vai te procurar de novo. Se não, você não perdeu nada.

Lei de Murphy: Se emperrar, force. Se quebrar, precisava mesmo ser
substituído.

5. "O que você deu pra ele que não dá para mim ?"
"Tudo. TUDO MESMO !!!"

O leitor já deve ter percebido bem que este manual ignora largamente a
questão do homossexualismo. Portanto, os únicos protagonistas possíveis do
deselegante diálogo que rotula este capítulo são um homem e uma
mulher, que manifestam-se nesta respectiva ordem. Ainda há um elemento
ausente, o amante da mulher, que talvez nem mesmo exista.

A discussão é sobre práticas sexuais. Ao corno da discussão, preocupa o fato
de a "sua" mulher ter feito qualquer coisa mais especial com o Ricardão,
que com ele mesmo.

Parece uma bobagem, coisa de corno mesmo, mas não é. Uma mulher realmente
se dispõe a fazer mais estripulias sexuais com um homem a quem ela realmente
ama ou deseja. Eis uma das verdadezinhas sujas da vida, que as mulheres
gostariam de ver oculta, a todo custo.

Imagine um gráfico cartesiano, onde o eixo X é o valor relativo de um homem,
avaliado por uma determinada mulher, varie de 0 a 10, onde zero é o homem
mais repugnante, e 10 o homem mais desejável da face da Terra. Sempre
lembrando que esse "valor" atribuído a cada homem varia de mulher para mulher,
e também numa mesma mulher por força do Princípio da Incerteza.

Já o eixo Y é um sacrifício qualquer, que a mulher faria por um homem, também
variando de 0 a 10, onde 10 seria, digamos, matar outra mulher pelo amado.
(Suicídio NÃO é um candidato a sacrifício máximo. O instinto de conservação de
uma mulher é muito mais apurado que o de um homem).

Sacrifício (Y)
|
|
|
|
|
|
|
+----------------- Qualidade (X)

Então, poderíamos atribuir uma cota de sacrifício a cada prática sexual mais
usual: 1 para sexo normal (visto que não é exatamente um sacrifício para a
mulher), 4 para sexo oral e 7 para sexo anal. Estes seriam valores "médios";
depois discutiremos sobre isso.

Sacrifício (Y)
-
|
|
sexo anal|
|
|
sexo oral|
|
|
sexo normal|
+-------------------| Qualidade (X)


Então, cada mulher atribui um "sacrifício máximo" que ela faria pelo homem
mais desejável da Terra (i.e. com pontuação 10, máxima). Supondo que uma
mulher em especial atribua o sacrifício máximo = 9.


Sacrifício (Y)
-
| *
| **
sexo anal| **
| **
| **
sexo oral| **
| **
| **
sexo normal| **
+**-----------------| Qualidade (X)

Para homens com nota menor que 9, o sacrifício máximo admissível será
proporcionalmente menor. Assumindo que essa proporção seja linear, podemos
criar uma pequana fórmula:

Y = 0.9 * X

onde Y é o sacrifício máximo, e X é a nota do homem em questão, de 0 a 10.
Essa mulher em questão só se disporia a fazer sexo anal com um homem cuja
avaliação fosse de, no mínimo, 7,77.

Assumindo que, na cabeça de uma mulher, a distribuição da população masculina
dentro das avaliações de 0 a 10 siga a Distribuição de Poisson (*), como costuma
acontecer com diversos fenômenos naturais do gênero, serão realmente poucos
que conseguirão fazer sexo anal com uma mulher. Já o sexo oral é relativamente
mais fácil de conseguir, e a prática demonstra isso cabalmente.

Suponha agora uma outra mulher, onde o sacrifício máximo que ela faria por
um homem nota 10 fosse apenas 6,5. Essa mulher tem um ego realmente sólido !
Ela não faria sexo anal nem sequer com um homem nota 10, que por definição
é um só em toda a Terra. Mesmo a chance de conseguir sexo oral com essa
mulher é remota.


Sacrifício (Y)
-
|
|
sexo anal|
| ***
| ***
sexo oral| ***
| ***
| ***
sexo normal| ***
+**-----------------| Qualidade (X)


No entanto, se aparecesse um "Super Homem", digamos com nota 17, ela o
faria. Isso nos leva ao seguinte teorema:

"Toda mulher aceitará qualquer prática sexual, mesmo em detrimento de sua
saúde, provido um homem suficientemente atraente."

Outras possíveis aberrações:

- Uma mulher realmente necessitada, que se dispusesse a fazer qualquer
sacrifício por um homem de nota igual ou maior que 6. Nesse caso, a reta
do gráfico cartesiano fica com declividade maior que 1:

Sacrifício (Y)
- *********
| *
| *
sexo anal| *
| *
| *
sexo oral| *
| *
| *
sexo normal| *
+*------------------| Qualidade (X)

Y = 1,66 * X

e qualquer homem com nota maior que 4,21 conseguiria convencê-la a fazer
sexo anal. Uma mulher realmente "fácil"...

- Uma mulher que gostasse de sexo anal. (São raras, em torno de 5% da
população feminina). Nesse caso, a "cota de sacrifício" associada à
prática será menor, e conseqüentemente o fato dessa mulher aceitar
essa prática sexual não consiste em prova de que atribui nota alta
ao parceiro. Porém, se ela NÃO aceita a prática, É PROVA de que não
dá valor ao parceiro.

- Uma mulher que simplesmente não suportasse fazer sexo oral ou anal
consignará essas práticas a uma cota de sacrifício "impossível", acima
de 10, e portanto nenhum homem existente no planeta a conseguiria
convencer a praticar tal tipo de sexo.

Como já foi dito, uma mulher tende a ficar com um homem, uma vez que o
tenha escolhido. Para trocá-lo por outro, esse outro terá de ter uma
nota maior que o primeiro, para vencer a "inércia" do instinto feminino.
E a análise das práticas sexuais que ela se dispõe ou não a fazer com
cada um deles é sim baliza para determinar quanto cada um deles "valia"
para ela.

Mesmo para homens que não apreciam praticar sexo oral ou anal (no caso do
sexo anal, realmente há muitos homens que nem suportam a idéia), pode
ser uma estratégia inteligente propor a prática à parceira, apenas como
teste.

(*) A distribuição de Poisson caracteriza-se pela rápida diminuição do
número de elementos da esquerda para a direita. Difere da distribuição
normal no sentido em que esta representa a distribuição em torno de uma
média, enquanto aquela representa uma distribuição de elementos
aberrantemente maiores que zero:

| ** |*
| * * | *
| * * | **
| _=* *=_ | **===____
+----------------- +--------------
Normal Poisson


6. "Mas eu amo esse cachorro."
"Eu não consigo esquecer aquele cachorro."

Dizer que uma mulher tem "inércia" em trocar um homem por outro melhor é
meio simplista. Por isso, desenvolvi outro modelo matemático que explica
esse e outros aspectos do comportamento feminino.

Acredito que, além da presença ou não de homens mais atraentes, outro
fator influencia a inércia feminina. É altamente provável que uma mulher
permaneça com um homem se sentir que o "possui" e que pode, digamos assim,
coagí-lo a agir de acordo com seus interesses.

O mesmo ocorre com o homem, não é ? Mas a metodologia de cálculo da
"posse" é diferente nos dois sexos: na mulher ela é uma integral,
enquanto no homem ela é uma diferencial, ou derivada.

Gosto de usar situações-limite para exemplificar conceitos, e nesse caso
a traição parece uma boa baliza. Via de regra, um homem abandona a mulher
imediatamente se ela lhe trai; já a mulher suporta um certo número de
traições por ano ou por década, e apenas se esse limite estourar é que ela
deixará o homem - provido que ela já tenha outro em vista é claro :)

Ora, porque essa diferença ? Na minha limitada percepção, entendo que
a mulher integra tudo que o homem faz por ela (sustento, carinho, bom
trato dos filhos, amor verdadeiro, etc. etc. etc.). Nesse contexto, a
traição ou qualquer outro ato negativo representa apenas uma pequena
redução no "valor total" do homem. Apenas se ele realmente pisar na bola
inúmeras vezes, é que o valor total decrescerá a um nível perigoso.

Já o homem é mais inseguro nesse ponto, e calcula a posse da mulher
mediante uma derivada, ou diferencial. Se ela lhe fez algo diferente na
cama, ou lhe trouxe café na cama, ou brigou com a mãe dela por sua causa,
o sentimento de posse do homem sobre a mulher vai às alturas. Já qualquer
outro fato negativo faz com que a posse caia rapidamente. Uma traição
representa uma queda tão brusca que fará o valor de posse negativar-se
muito rapidamente - e o homem deixará a mulher mesmo que não tenha outra
em vista.

Qual dos dois comportamentos é mais racional ? Em princípio, nenhum.
Numa análise sócio-econômica, o da mulher é na verdade mais justo.
Sem falar no fato de que ele nos facilita a vida, enquanto homens:
temos sempre uma grande lazeira para redimir-nos de nossas mancadas.

Menos divertido é o fato de que a mulher inconscientemente espera que nós
homens também as avaliemos mediante o critério integrador. Acredito mesmo
que as mulheres, quando nos escorvam os galhos e vão embora, acham que
devemos continuar gostando delas, porque nos foram boas durante N unidades
de tempo.

A situação oposta é quando o homem resolve-se a abandonar a mulher.
Esse ato, por si só, não zera o "valor de posse" da mulher que como vimos
é integrador. Nem mesmo o fato do homem arrumar outra namorada fará com
que aquela primeira esqueça-o de uma vez. E lá fica ela, sozinha, chupando
dedo, mas recusando-se teimosamente a procurar outro homem.

Como o homem é capaz de deixar da mulher E ficar sozinho, é provável que,
a cada X dias, a libido cobre seu cruento tributo, e ele tenha de procurar
uma fêmea para satisfazer-se. Ora, aquela primeira mulher que ele deixou
ainda gosta dele, então, fica cômodo aliviar-se nela de tempos em tempos.

Que coisa feia... Aí a nossa vítima (*) fica dizendo que "não consigo esquecer
aquele cachorro" porque o valor de posse é mantido estável pela transa
periódica, a libido dela também fica satisfeita...

(*) Por mim elas podem todas explodir e arder em chamas.

Se eu tivesse de dar uma dica às mulheres: realmente daria essa: para
esquecer "aquele cachorro", não consinta que ele use-a sexualmente. O
tempo e a ausência sexual do macho vão paulatinamente erodir o "valor
de posse", até que zere e então você está finalmente livre.

7. "Se ele for homem para nós duas, por mim tudo bem."

O papel de macho #1 não implica em exclusividade. Um mesmo macho pode
preencher o slot #1 de várias fêmeas impunemente, e elas o aceitarão,
desde que ele consiga cobrir e sustentar as duas (ou 3, ou 4, ou 5) de
forma satisfatória.

Naturalmente, o fato do homem não ser exclusivo diminui seu valor frente
a outros, mas eu suspeito que essa diminuição deve-se quase que exclusivamente
ao fato de que seu poder financeiro fica dividido entre várias mulheres.
E, como já vimos, a avaliação do dinheiro por uma mulher é logarítmica,
de modo que uma divisão por 2 ou por 3 pouco influencia numa escala
logarítmica.

Pelo exposto acima, a infidelidade masculina é de somenos importância à
mulher. Você pode observar esse fato numa situação prática relativamente
comum. Imagine uma festa, onde há uma rodinha de 5 homens, e outra rodinha
com 5 mulheres. Todos (machos e fêmeas) querem um par, é claro.

- Os homens combinarão entre si que fêmea caberá a cada um. O macho dominante,
que é o cara que por qualquer motivo está com a bola mais cheia naquele dia,
ficará com a melhor fêmea. "Um pega um, outro pega outro, e o outro faz o
gol" - velha tática do meu amigo Humberto, técnico amador de futebol
society nas horas de recreio; (Não HCB, não estou falando de você)

- Já as fêmeas elegerão (mediante aquele papinho de mulher) o macho Y, o
mais atraente da roda, e TODAS DESEJARÃO AQUELE MACHO, e nenhum outro (*).
(Esse eleito será o próprio macho dominante em 99,9999999999% dos casos.).

- A fêmea X, que será (aos olhos do macho "eleito") a mais atraente da rodinha
feminina, ficará com o dito. As demais ficarão chateadas, mesmo que, quando
feias, saibam que não tinham chances. E, num sentimento de rebote, ajudarão
a fêmea X. Coisas de mulher, realmente...

- Agora, o mais engraçado: via de regra, os 4 machos restantes NÃO CONSEGUIRÃO
NADA com as 4 fêmeas restantes, a não ser retirá-las da arena para não
obstruir os sortudos da noite. Porque elas ainda têm o macho Y armazenado em
sua posição de memória.

- Se o macho Y tentar ficar com mais de uma das meninas, é provável que tenha
sucesso, desde que tome um cuidado básico com a discrição. Não é incrível ?

Nessa situação a melhor estratégia para qualquer homem é ficar em uma rodinha
onde os seus pares sejam igualmente desejáveis. Ficar na rodinha do queridinho
das meninas é a pior coisa, porque você quase nunca será o escolhido, e ainda
por cima fica marcado como alguém que tenta usar o amigo para chamar a atenção
sobre si.

Vou repetir enfaticamente:

- NUNCA FIQUE NA RODINHA DO MACHO DOMINANTE, A NÃO SER É CLARO QUE O MACHO
DOMINANTE SEJA VOCÊ (AÍ VOCÊ NÃO TEM OPÇÃO, MAS NÃO IMPORTA ;).
VOCÊ SERÁ IGNORADO NA MELHOR DAS HIPÓTESES; NA PIOR DAS HIPÓTESES VOCÊ
SERÁ EXECRADO POR "TENTAR USAR O AMIGO PARA CHAMAR A ATENÇÃO SOBRE SI."

- COMO CONSEQUÊNCIA PRÁTICA DA LEI SUPRA, NUNCA PEÇA A UM AMIGO QUE LHE
APRESENTE OUTRA GAROTA, PORQUE ISSO SIMPLESMENTE REVELA QUE VOCÊ NÃO
TEM CORAGEM DE CHEGAR NELA, E PORTANTO NÃO É MACHO O SUFICIENTE. O SEU
AMIGO QUE LHA APRESENTOU É QUE ACABARÁ COMENDO A "SUA" MENINA.

(*) Existe de fato uma chance de as fêmeas não chegarem a uma unanimidade.
Por exemplo, 4 delas vão atrás de Y, mas 1 delas prefere o macho W.
Mais gente irá feliz para casa :) É mais provável que isso aconteça em
ambientes onde as mulheres têm nível cultural mais elevado. Isso é básico.
Afinal, se os únicos adjetivos que correm em determinado ambiente é
"gostoso" e "popozuda", a unanimidade é mais provável. Toda unanimidade
é burra ;)

Casos clássicos de machos dominantes (afaste-se deles):

- Noivo ou casado alegando que tem "dificuldades" no relacionamento.
Do ponto de vista das mulheres, se ele já conseguiu arrastar uma ou
mais fêmeas para a alcova e/ou para um compromisso, isso o torna no
mínimo interessante ("Que será que ele tem, será que ele dança legal,
será que ele é bom de cama ?").

- Caras de outras cidades, em particular de cidades maiores ou mais
ricas. Os machos são instintivamente nômades e sua função é
aumentar os domínios e espalhar o DNA da tribo; os mais bem-sucedidos
nessas missões serão machos dominantes ao voltarem.

8. "Mulheres" como substantivo singular

Como já dissemos na seção 4, você deve tentar relacionar-se com várias
mulheres, possivelmente inúmeras, até conseguir levar uma para a cama.

Ou talvez sua intenção seja namorar sério, casar etc. Por que não ?
O fato é que os princípios de conquista são exatamente os mesmos, sejam
quais forem SUAS intenções para com ela. Eu não saberia dizer se isso
é bom ou mau. O que eu sei, é que quanto mais sérias forem suas
intenções, maior a chance de você "tentar agradar", fazer autocrítica,
e (por força do princípio da Incerteza) acabar não sendo bem-sucedido.

Condicione-se a tratar a palavra "mulheres" como substantivo singular.
Não fique embeiçado por "aquela" em especial. Ame-as todas. Afinal, são
todas iguais.

9. "Adoro meninas novinhas."

Para o homem que não é iluminado, que não percebe as questões que estamos
explanando aqui, é comum a tentativa de concentrar seus esforços de conquista
em mulheres de idade baixa (muito menor que 21), por achar que elas, por
ingênuas ou pouco experientes, facilitar-lhe-ão a vida. De minha parte,
desaconselho a técnica pelos seguintes motivos:

a) Como já vimos ad nauseam, as mulheres passam a usar seu instinto assim que
tornam-se sexualmente aptas, portanto "mulher ingênua" é falácia. Pelo
contrário, o pouco poder de raciocínio de uma menina nova fará com que
seu processo de escolha use apenas parâmetros óbvios como aparência física.
Mesmo o dinheiro é ininteligível a uma adolescente.

Isso fará com que ela se volte para homens altamente atraentes porém
impossíveis, tais como Paulo Zulu ou Chitãozinho ou o diabo que for.
E, se o slot #1 está ocupado pelo artista da moda, você não tem chances :)
Uma mulher mais madura descartará automaticamente os pretendentes
"de papel", e aí chega a *nossa* vez.

b) A inexperiência com o sexo fará com que o mesmo seja considerado como uma
"cota de sacrifício" muito alta. Qualquer adolescente achará que está lhe
fazendo um grande favor. Se você está procurando diversão fácil, não é
este o caminho.

c) Por outro lado, o raciocínio de qualquer adolescente (macho ou fêmea)
evolui muito depressa, portanto a menina reavaliará freqüentemente os
homens à sua volta. Na prática: se você está esperando arrumar uma
namorada inexperiente achando que ela lhe será mais fiel, ESQUEÇA.
Essas é que lhe pespegarão o maior galho, logo e sempre :)

10. "Por amor, tudo é válido"
"Os fins justificam os meios"

Os enunciados acima parecem semelhantes. Porém o primeiro costuma habitar a
boca de qualquer mulher, enquanto o segundo foi a justificativa difusa para
a tortura e o "porão da ditadura" na luta contra o comunismo. E assim como
o comunismo era um inimigo difuso (ou seja, não tinha exatamente um rosto, e
os de minha geração duvidam que tenha representado ameaça real), o amor também
é um objetivo difuso.

No frigir dos ovos, o porão representou a manifestação desesperada do instinto
coletivo de sobrevivência de um regime econômico/social, enquanto o amor
é para mim um pacote de sentimentos que visam basicamente à sobrevivência e
reprodução do Homo Sapiens, enquanto animal.

Pelo fato de o instinto feminino acomodar um e apenas um homem num determinado
instante de tempo, e o processo de escolha é determinado por instinto, então
do ponto de vista da mulher, essa escolha é incontestável. Não há
argumentação que a demova. Como diria o Príncipe dos Comedores, "não há o que
segure uma mulher que quer dar".

E da mesma forma, se a mulher troca de homem, ou trai o namorado/noivo/marido
atual, essa preferência por outro homem foi resultado de um reprocesso da
escolha; significa que, para ela, o primeiro homem tem um valor realmente
ínfimo perante o segundo. Por isso, toda mulher julga estar em seu pleno
direito e na mais aguçada sanidade quando trai seu par - enquanto apedreja
cabalmente qualquer manifestação de "pulada de cerca" masculina, seja do seu
homem ou em outro qualquer do planeta.

Se você acha que eu estou exagerando, ou tenho dor-de-corno ou coisa do
gênero, queira o gentil leitor comprar alguns periódicos voltados ao público
feminino. Neles, costumam aparecer aquelas histórias melosas. Ok, algumas
historietas são realmente tocantes, mas elas vêm misturadas com casos do tipo
"Troquei meu marido pelo melhor amigo dele". Salvo melhor juízo, isso para mim
significa que à mulher trair seu homem ou cuidar de um filho doente, é a
mesma coisa. Mas é óbvio, tudo isso tem epicentro no instinto da mulher !!!

Um guia rápido a respeito desses periódicos:

Nova Cosmopolitan: voltado a mulheres de classe média ou alta.
Marie Claire: público feminino ligeiramente mais abastado e independente
do sexo oposto que Nova. Dizem que é popular entre as
lésbicas, mas não tenho a Régua de Lesbos para medir
essa popularidade ;))
Ana Maria: para mulheres de classe baixa ou média-baixa. Se você caça em
bailões ou festões, é a literatura mais recomendada.
Capricho: Adolescentes de classe média e alta. Minha irmã assinava, portanto
foi a publicação que mais amiúde eu li. Aprendi muito com ela, mas
vez por outra estive a pique de mandar uma carta desaforada para
a redação, em defesa dos machos. Mas, eu sei que não adianta...
Caras: específica para mulheres extremamente ambiciosas de qualquer classe
social. Uma revista que mostra políticos recém-cassados como anjos
só pode ser voltada a essa parcela particularmente odiosa das mulheres.

Existem umas outras revistinhas em formato A5, praticamente todas voltadas ao
público feminino jovem de classe baixa. Por serem baratas, vale a pena olhar
uma de vez em quando.

11) PROMISCUIDADE FEMININA

O ser humano é promíscuo. As mulheres querem nos fazer acreditar que apenas
nós homens é que somos. Elas se consideram no direito de fazer as mesmas
coisas porém sob outros rótulos ("fiz por amor"), só porque podem ter filhos.
Bolas, o mundo já está cheio de gente, dane-se o poder de ter filhos ;)

Bem, as fêmeas são tão promíscuas quanto os homens - na *média*. No entanto,
existe uma diferença. Os homens são igualmente promíscuos independentemente
de classe social e do ambiente. As mulheres têm grau de promiscuidade
variável:

- Quanto mais alto o nível sócio-econômico-cultural, menor a promiscuidade.

- Quanto mais alto o grau de oportunidades do ambiente - o que quase sempre
é resultado direto do tamanho da cidade - menor a promiscuidade de
mulheres de baixo nível social, e maior a promiscuidade de mulheres de
alto nível social.


Considerando-se uma pirâmide social no estilo Brasil, ou seja, muita gente
pobre e pouca gente remediada ou rica, as regrinhas acima traduzem-se, na
prática, em:

Promiscuidade
|*
| *
| ** CIDADES PEQUENAS (50000 - 100000 hab.)
| **
| ***
| ******
| ******
+---------------------*********- Posição sócio-econômica-cultural

- Mulheres de cidades pequenas (50000-100000 hab.) são muito promíscuas e
aceitam muito bem os machos de fora. Isso vale para as de nível econômico
baixo ou baixo-médio.

- Já a elite econômica de uma cidade pequena será MUITO POUCO promíscua.

|
|*
| **
| ***** CIDADES MÉDIAS (200000-500000 hab.)
| ********
| ********
| ******
+-------------------------------

- Em cidades médias (200000-500000 hab.) as meninas de classe social mais
baixa ainda são promíscuas, embora menos que as das cidades pequenas.

- As meninas da elite econômica continuam sendo pouco promíscuas, porém
serão um pouco mais liberais que as das cidades pequenas.

|
|
|**
| ********* CIDADES GRANDES (> 600000 hab.)
| **********
| ********
|
+------------------------------


- Em cidades grandes (> 600000 hab.) as meninas de classe social baixa
não serão tão promíscuas quanto nós gostaríamos ;) Imagino que isso
acontece porque existe um apartheid social mais pronunciado, o que
acaba *reduzindo* a quantidade de machos desejáveis para elas.

- As meninas da elite econômica, por não terem preocupações sociais,
poderão ser mais promíscuas em cidades grandes que suas colegas
que moram em cidades médias.


Para os nerds: a fórmula que plota as curvas acima é algo como

exp((1-x) / log(habitantes))

onde X é o nível social da amostra.

GUIA DE BOLSO SOBRE MULHERES

- Nunca cante mais de uma ao mesmo tempo, ou às vistas umas das outras.

- Tudo que lhe é dado nunca é realmente seu. Dispense intermediários !
Mesmo sendo tímido vá à luta por seus próprios meios e cedo você vai
colher resultados positivos.

- Namorada que pede para você "ter paciência" em relação a sexo, ou é
100% inexperiente (isso pode acontecer se ela tiver menos de 14) ou,
muito mais provavelmente, gosta mesmo é de outro. Fora da primeira
hipótese, procure outra. Logo!

- "Toda mulher apaixonada gosta de dar o **" (DFC) Salvo raras exceções,
isso é a mais pura verdade. Se sua namorada pedir para "se acostumar"
com a idéia, ela está mesmo acostumando-se com a idéia de meter dois
bonitos galhos na sua cabeça em favor do Ricardão.

- Lembre-se sempre que o Paradoxo do Aniversário (**) está por aí e sua
namorada querida pode cruzar (nos 2 sentidos) com o Príncipe dos
Comedores a qualquer hora. Prepare-se para o galho, porque ele
*vai* acontecer. Respire fundo a parta para outra.

- Ex-namorada é que nem aposentadoria militar: pelo posto que você
conseguiu alcançar, receberá dividendos o resto da vida. Dizendo de
forma mais direta, você sempre pode apelar para as ex na hora do
aperto. Porém lembre-se: os ex-namorados da sua amada farão o mesmo.
Mais um motivo pelo qual eu lhe digo: prepare-se para o galho porque
ele *vai* acontecer.

- Não fique alimentando o ego de mulheres complicadas, porque mediante
um longo processo de transferência, você está mesmo é enchendo a bola
dos caras casados que as comem. Procure uma que ao menos lhe pague
em moeda justa (e.g. sexo total, mais ego) o ego que você lhe transfere.

- Não se intimide com mulheres bonitas. A única diferença é que as
bonitas têm menos pretendentes suficientemente corajosos, porque otários
como você ficam acovardados, e elas acabam caindo na malha de algum
malandrão casado por aí.

- Para softwares e mulheres, a estratégia da marreta é sempre a melhor.

- Se na navegação astronômica é conveniente voltar a teoria geocêntrica
de Ptolomeu para entender a parada, também não hesite em adotar uma
postura machista para entender as mulheres da melhor forma possível
e defender seus interesses. Visões "holísticas" e "abrangentes" da
situação é coisa de corno e viado. (Nada contra os gays/viados. Já
para corno, o único castigo suficiente é o Head Crusher do GWM,
porque pelo menos remove os galhos.

(**) Paradoxo do Aniversário: Numa sala com 23 pessoas, a chance de
duas delas fazerem aniversário no mesmo dia é de 50%. Esse
aparente absurdo explica porque coicidências análogas, como
encontrar um conhecido numa cidade grande, acontecem tanto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares