Agora são: .Horas e .Minutos - Bem vindo ao Blog Co Dependentes Emocionais **Deus Te abençõe e Te Guarde **

domingo, 19 de maio de 2013

Relacionamentos difíceis... O que fazer?

Se você pensa que difícil é encontrar um par, mais difícil ainda é manter a relação

A maioria dos relacionamentos é difícil, mas a arte de se relacionar está baseada no entendimento mútuo, na compreensão das atitudes e principalmente no lapidar essencial da comunicação. Mas, no final, a coisa não é fácil mesmo. O relacionamento nos amadurece, eis a grande verdade.

O homem e a mulher são seres extremamente diferentes. Começando pelo lado fisiológico, existem as diferenças hormonais, e pode ter certeza, são grandes; o lado genético deve ser levado em conta; o cérebro, então, é um ponto em destaque: homens pensam de um jeito e as mulheres de outro. Às vezes totalmente diferente; em se tratando de emoções, as diferenças sobem mais, pode ter certeza. Tudo é tão gritante que as diferenças de um homem para um macaco é de 3%; já as diferenças de uma mulher para um homem chegam a 6%, tudo isso comprovado cientificamente.

Mas se focarmos nas diferenças cerebrais já entenderemos de antemão porque esses seres são tão diferentes. A mulher adora falar, pois uma das partes do cérebro que comanda a fala tem uma atividade acentuada, o que não ocorre no homem, por isso ele é tão calado. Você pode comprovar isso com uma simples observação: quando criança quem inicia o processo de falar primeiro, o homem ou a mulher?

Simples, não?! Alguns cientistas chegam a dizer que isso é evolucional; eu até concordo que na Idade da Pedra, a mulher ficava em casa e tinha de cuidar da prole, enquanto o homem saia em busca da caça, o alimento. Imagine se a mulher fosse junto para caçar? Certamente ele não pegaria nem um coelho, nem um peixe, pois a arte de caçar exige silêncio. Até hoje sabemos que embora as mulheres sejam exímias pescadoras: em toda pescaria elas estão fora!

Foto: Sxc.hu


Mas o silêncio do homem é algo mais prejudicial, pois nos relacionamentos a comunicação é fundamental e parece que o homem ainda não aprendeu isso. Além da atividade verbal, temos outras zonas do cérebro que funcionam diferentes: a mulher é um ser emocional, o homem é um ser lógico; a mulher quer ser escutada, compreendida, já o homem quer resolver problemas; até no sexo às coisas se complicam: a mulher quer o toque, a carícia - elas precisam ser amadas desse jeito - o homem já é visual, ele se esquece das preliminares e vai em frente - um ser visual só vê os adornos e sempre está afoito.

E podemos ir além: o homem é do tipo que, de épocas em épocas, se isola, fica quieto e é fácil para a mulher imaginar o pior; mas ele é assim mesmo, nem adianta você perguntar: "Você está bem? Aconteceu alguma coisa?" O homem jamais responderá a isso, você precisa confiar; ele sabe resolver as coisas por si; pelo menos ele vai tentar a seu modo, sempre!

O grande segredo para fortalecer um homem é definitivamente não querer mudá-lo. Em contra-partida a mulher se sente especial quando lembrada, quando entendida, compreendida e ouvida. Isso pode parecer difícil, mas não é. A mulher quer carinho, respeito e devoção, um mimo, um "eu te amo", um presente inesperado e muita atenção; isso faz milagres.

Lendo este artigo você pode até dizer: "Puxa, quantas diferenças! E como as coisas vão funcionar assim?" Os ingredientes especiais podem parecer muitos, mas o amor é a amálgama essencial dessa união; amor é carinho, atenção, devoção, confiança, admiração, aceitação e encorajamento. Quando realmente amamos o outro estamos dispostos a fazer de tudo para que sempre possamos nos entender, mesmo diante de tantas diferenças.

Foto: Sxc.hu
Busque entender essas diferenças, elas mostrarão estratégias de como lidar um com o outro, e isso enriquecerá a vida de seu relacionamento. O fundamento especial da união é justamente os dois fazerem um ao outro se sentirem especiais, mesmo diante dos defeitos.

Sempre digo: "Se você fez uma escolha, dê o máximo de si para melhorar a situação; esse é o primeiro passo para uma vida feliz." Mas hoje em dia, parece que as pessoas desistem muito fácil daquilo que escolheram ou optaram; buscam facilidades e depois caem na armadilha do sofrimento.

Vá com calma, pondere sempre. Eu sei, eu sei. Você vai me dizer, que sempre é você que faz tudo. Bem, além de você estar fazendo a sua parte, tenha certeza de uma coisa: você está crescendo mais e mais. Se o outro não quer participar desse crescimento, tudo bem! Uma hora esta criatura de Deus irá acordar.

Quem é o colunista: Dr.Paulo Valzacchi.
O que faz: Biomédico e especialista em saúde emocional.
Pecado gastronômico: excesso de condimentos.
Melhor lugar do Brasil: minha chácara.

Por: Paulo Valnuzzi

Este Blog esta de acordo com a Lei 9.610 dos direitos autorais na internet,para acessar a materia original clic na fonte. Os Textos por mim publicados não aceitam plágio, queira informar minha fonte. Ser blogueiro é saber respeitar os direitos de cada autor, e amar compartilhar informações.

Obrigada pela visita e volte sempre!!!

Rô Carvalho.

Um comentário:

  1. Realmente, pensamos e agimos muito diferentes dos homens. E, as diferenças; ah, as diferenças são enormes, principalmente, as emocionais. E, desejamos que o outro ame de uma forma que, ainda, não está na condição de amar. Aí vem as frustrações; criadas por nós...

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares