Agora são: .Horas e .Minutos - Bem vindo ao Blog Co Dependentes Emocionais **Deus Te abençõe e Te Guarde **

quinta-feira, 6 de abril de 2017

O preconceito nosso de cada dia.

Falar de algo que vemos todos os dias não é difícil. O difícil é entender o porque ainda existe tanto preconceito em nosso País...difícil é viver com o preconceito e engolir goela abaixo tudo isso e ficar quieta. 
Silenciar diante de coisas que são horríveis é o mesmo que enfiar uma faca no peito todo dia e ir dando torcidinhas pra ver se dói menos...
Eu poderia falar aqui de muitos preconceitos, o racismo, a sexualidade, as intolerâncias religiosas, e um monte de outros preconceitos ( eu já sofri também). Mas hoje eu só vou falar do preconceito em relação a Codependência Emocional, ou dependência afetiva. 
Existe uma cultura imposta na atualidade de que todos devem se mostrar saudáveis mentalmente, fisicamente, etc. Essa cultura imposta pela mídia virtual, que todo mundo poste coisas fofas o tempo todo e fale somente o florido em palavras, em imagens, em vídeos, etc...E na verdade sabemos que ninguém é absolutamente feliz 100% em sua vida toda, isso é um engodo enfiado goela abaixo, que impõe uma maneira de ser a todos. Vivemos em tempos difíceis, tanto financeiramente, quanto emocionalmente, porque vocês acham que existem tantos suicídios atualmente? Porque as pessoas perderam suas identidades reais, porque camuflam a todo custo suas angustias e dores, para que o mundo a sua volta não veja o quanto elas estão infelizes naquele momento.
Quantas mulheres hoje em dia não estão morrendo assassinadas, ou vivem em uma forma de vegetação interna e externa? Pois é...muitas...milhares. Sucumbem a dor sozinhas, por medo ainda maior da discriminação da sociedade, medo do rechaço diário fora de casa também. 
Mas vocês devem estar pensando, mas e o que tem isso a ver com preconceito da codependencia emocional/ dependência emocional? Tudo...Uma mulher que se submete anos a fio a viver de uma forma doentia e desumana é uma dependente emocional, não consegui quebrar o vínculo que a amarra dentro de uma relação afetiva. E por que não consegui? Torno a repetir: Medo...e esse medo se torna pior a cada dia quando ela olha a sua e vê o mundo que nos rodeia...De que vale uma Lei Maria da Penha, quando vemos na mídia a manipulação de famosos que omitem e mentem a verdade? Não vou citar o famoso, mas recentemente esse famoso bateu em sua mulher, que foi buscar ajuda da polícia, mas como o dinheiro fala mais alto, foi... digamos assim, tentado abafar o caso...mas não deu muito certo, porque houve provas contundentes que houve agressão, mesmo a mulher retirando a queixa. Qual o nível de dependência afetiva dessa mulher do caso? Qual o histórico de vida dela? Pra esses detalhes ninguém para pra observar não é mesmo? 
E porque tantas mulheres se omitem e omitem que são agredidas por seus parceiros, por seus pais, por seus irmãos, por seus colegas, etc? Pelo mesmo motivo, medo e vergonha de ser discriminada pela sociedade hipócrita e arcaica...   
Mais um caso recente: Um famoso assedia sexualmente uma funcionária, e aí a mídia tenta ainda culpabilizar a vítima, e até ofende sua moral, dizendo que ela quer cinco minutos de fama...
Um País desse tem jeito gente?
Quando as pessoas irão enxergar que a dependência emocional existe e é o foco do mal existente quando se trata de violência contra mulher?
Falta capacidade de entender e estudar sobre o assunto, falta principalmente vontade de ajudar sem julgar antes e tentar atirar a primeira pedra em cima da vítima...quando todos entenderem que esse monte de mulher que sofre violência precisa de ajuda porque foi criada desde a infância sofrendo abusos, aí sim começaremos a progredir contra a violência que as mulheres sofrem, contra a desigualdade na área do trabalho, quanto a sua forma física e seu intelecto...
E entenderão que o bicho feio da Codependência Emocional, não é tão feio assim, e feio é o preconceito que impedi de enxergar algo tão simples de entender e respeitar...é só tirar da cabeça os achômetros impostos da sociedade *feliz e realizada* (fake) (mentirosa). E ver que do nosso lado temos uma mãe, uma irmã, uma tia, uma sobrinha, uma filha, que pode ser uma Codependente Emocional e pode precisar da sua ajuda...e que seu preconceito feio ridículo, impedi você de ser um ser humano mais útil...
Ninguém pedi pra nascer e viver como dependente emocional, por isso existe terapia, psicólogos, grupos de auto ajuda, etc. 
Eu já estive do lado negro e afundada pela dependência emocional, busquei ajuda, fiz terapia, fui ao psicólogo diversas vezes, porque sofrer abusos era uma coisa que eu não queria ter como uma coisa cotidiana em minha vida, eu quis entender, eu quis me tratar, eu quis me manter em equilíbrio...E foi preciso eu ter ajuda pra isso ser realizado na minha vida.
Ergo-me devagar, tento dar os primeiros passos de um restabelecimento fraco...Estou conseguindo me equilibrar... Um dia de cada vez, por mim, por amor a mim mesma. E mesmo sendo discriminada, eu resolvi colocar minha cara a tapa e ajudar outras mulheres que precisam entender o porque, para depois mudarem suas vidas.
Eu espero ter passado algo positivo com esse texto para quem precisa de ajuda nesse momento, e queira tentar o equilíbrio de viver sem a dependência emocional. E quero dizer também que caso você seja uma Codependente Emocional, não se sinta menos que ninguém, nem inferior, nem indigna de ter amor em sua vida, e que você apartir de agora não está sozinha.
Muito obrigada pelas visitas no Blog, eu estive afastada por um tempo, por motivos pessoais. Mas agora espero no mínimo fazer uma postagem diária no Blog.
Que Deus esteja conosco;
By Rô.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares