Agora são: .Horas e .Minutos - Bem vindo ao Blog Co Dependentes Emocionais **Deus Te abençõe e Te Guarde **

sábado, 22 de março de 2014

Os pioneiros e o pai da psicologia científica

Dois nomes se ligam à data do nascimento da psicologia e disputam sua paternidade: Fechner e Wundt. O nome de Fechner esta relacionado à publicação de sua obra µElementosda psicofísica¶ (1860) e o de Wundt esta ligado à publicação de seu livro µElementos da psicologia fisiológica¶ (1864), e à criação do primeiro laboratório de psicologia, em LeipzigAlemanha (1879). O fato é que essa nova ciência veio à luz no final do século XIX naAlemanha, tendo adeptos na França, Inglaterra e Estados Unidos.A obra µElementos da Psicofísica¶ de Gustav Theodor Fechner (1801-1887) foi ummarco na historia da psicologia. O ponto central das preocupações de Fechner era a relaçãomente-corpo, físico-psíquico. Adotando a idéia do paralelismo considerou mente e corpocomo faces de uma mesma moeda, demonstrando que existe uma relação quantitativa entreesses dois mundos. Fez diversas experiências testando os processos psicológicos sendo quedessas experiências nasceram os métodos psicofísicos que constituíram a sua maior e maisimportante contribuição para a historia e desenvolvimento da nova ciência. Fechner éconsiderado o precursor da psicometria.Wilhelm Wundt (1832-1920) marcou a historia da psicologia pela publicação do livroµElementos da psicologia fisiológica¶ e pela fundação do laboratório de pesquisas psicológicasem Leipzig. A afirmação da psicologia como ciência autônoma liga-se a esses dois fatos e dãoa Wundt a sua paternidade. No livro µElementos da psicologia fisiológica¶ Wundt reúne as tendências da psicologia que haviam surgido ate então, classifica-as e agrupa os elementos da vida mental,determina objeto e objetivo, enuncia seus princípios e problemas, enfim, estrutura e normatizaa psicologia. Com isso a psicologia deixa de ser o estudo da vida mental e passa a ser o estudoda consciência ou dos fatos conscientes, passando a ser uma ciência autônoma.Seu laboratório para pesquisas veio complementar e testar tudo o que já havia sido ditono livro. Wundt estudou os processos mentais utilizando a observação, experimentação e aquantificação sem, no entanto, desprezar a introspecção.Wundt era um elementista. Analisava os complexos conscientes a partir doselementos ou unidades: sensações e sentimentos.O materialismo cientifico também esteve presente no sistema wunditiano, ao buscar arelação entre os fenômenos psíquicos e fisiológicos. A solução encontrava-se no paralelismo psicofísico, isto é, uma mesma causa ou lei causal opera tanto na esfera dos fenômenos psíquicos quanto na dos físicos.Wundt foi uma empirista, em oposição ao nativismo. Acreditava que a vida mental erafruto da experiência e não de idéias inatas. Acreditava ainda que os fenômenos do presente se baseiam em experiências passadas.O laboratório de Wundt foi palco de diversas experiências inerentes ao conhecimentoe estudo das sensações e da percepção, como também a medida e classificação das sensaçõesno seu aspecto visual, tátil, olfativo, e sinestésico, e a sua intensidade e duração. A atenção foioutro ponto alvo de interesse, sendo que sua importância esta ligada a distinção que fez entrefoco e campo da consciência. A atenção traz os fatos para o foco da consciência. O que nãoesta no foco encontra-se no campo.Os estudos feitos por Wundt foram férteis e abundantes. O livro que contem o seusistema passou por diversas revisões à medida que a ciência se desenvolvia e que olaboratório se tornava mais produtivo. A grande realização de Wundt foi estabelecer relaçõesentre muitas coisas que de fato já existiam, porem, não haviam sido sistematizadas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares