Agora são: .Horas e .Minutos - Bem vindo ao Blog Co Dependentes Emocionais **Deus Te abençõe e Te Guarde **

sábado, 4 de janeiro de 2014

Saiba como cuidar bem de seu Pet.


Educação e Comportamento
A educação do seu amigo depende de você e das pessoas de sua família e para se ter uma convivência harmoniosa é crucial uma boa educação, conseguida com respeito, afeto e atenção.
Chegada do filhote: A educação começa desde de sua chegada, reserve o local onde ele vai habitar daqui para frente, o seu "cantinho", esse espaço vai ser dele e todos terão que respeita-lo. Um local livre de correntes de ar, seco, com sua casinha ou cesta, com panos, etc,. ou seja, aconchegante. Ele precisa se sentir seguro, afinal até então ele estava sob os cuidados de sua mãe em um local onde estava ambientado e daqui para frente tudo é novo, então, se esforce para que seja prazeroso. Obviamente ele poderá se sentir desconfortável e o resultado será choro, ampare-o, mas resista ao máximo lhe oferecer coisas que no futuro lhe trarão dissabores, evite pegá-lo no colo todo tempo, não ofereça guloseimas para agrada-lo e principalmente não o leve para dormir com você, com certeza ele se acostumara e ai você terá um grande problema. Tenha uma atenção especial com as crianças, elas tendem a tratar o filhote como um bichinho de pelúcia e caberá a você a distribuir responsabilidades e tarefas para que aprendam a respeita-lo como um ser vivo.
O nome: Escolha o nome do seu amigo logo que chegue, ele precisa ir se acostumando, pois é através do seu nome que passará grande parte de sua educação. Escolha um nome curto e audível, que seja de comum acordo a todos da família, evitando assim apelidos que vão confundi-lo. Não chame seu nome desnecessariamente e quando o fizer, faça-o carinhosamente impondo uma ordem simpática e agradável.
Bronca: Gritos e sermões são inúteis, o primeiro o deixara amedrontado e o segundo ele nada entenderá. Quando ele fizer uma arte repreenda-o através de seu nome acompanhado da palavra NÃO, em outro tom de voz, firme, forte, e demonstrando desaprovação. Tapas são reprováveis, em casos extremos, toque com firmeza a ponta do seu focinho com o dedo em riste.
Traquinagens: Imponha o limites, mas também, respeite a liberdade dele. Oriente-o sempre, pois ele não entenderá se um dia você lhe oferecer um calçado velho para ser mordido e no outro ele for castigado por ter escolhido um calçado novo para brincar.
Banheiro: Essa parte requer uma atenção especial de todos os envolvidos na educação do filhote, no inicio a tendência de "batizar" os cômodos da casa de forma indiscriminada é perfeitamente natural, pois o fato de ser um "bebe", aliado à excitação e desconhecimento do novo lar acabam por, de certa forma, até impelindo-o a essa pratica. O primeiro passo para a educação, caso o animal for ficar dentro de casa, é definir o lugar do seu banheiro, - que seja afastado do lugar escolhido para ele dormir, os cães são animais higiênicos por natureza, -  isso feito coloque um jornal para delimitar o espaço e após as refeições acompanhe-o ali por algum tempo, repita isso sempre, até que ele se acostume . Observe-o, quando ele começar a cheirar demais o ambiente e você notar que se prepara enfeitar seu tapete, leve-o rápido a seu banheiro e espere que termine, com um pouco mais de idade, os passeios após as refeições serão duplamente úteis, facilitando a digestão e sinalizando a hora de ir ao banheiro. Existem no mercado alguns produtos que ajudam nessa educação, utilize-os. Gritos, broncas, agressões são inúteis e com reflexos futuros desastrosos, a dica é apenas uma: paciência.
Quintal: Se o seu amigo fica dentro de casa, o quintal é o seu playground, se é lá que você o deixa, é sua casa, então note a diferença. Retire objetos que possam feri-lo e outros que você não gostaria que ele danificasse. Mantenha a grama aparada, evitando o acumulo de parasitas, opte por não ter terra nua à mostra, ele fatalmente fará muita sujeira e escolha pisos mais ásperos. Lembre-se, se lá é casa dele, respeite-a como tal, o sentido de território nos cães é extremamente apurado e quando ele protege o território dele, esta também protegendo o seu patrimônio. Evite, até que o filhote esteja totalmente vacinado, a freqüência de pessoas estranhas no local onde ele circula, elas podem, inadvertidamente, trazer algum mal no seu transito.
Passeios: Prazerosos e ansiosamente aguardados, neles, alem do divertimento e a sensação de liberdade, seu amigo vai trocar informações com outros freqüentadores daquele local, justamente com o habito de urinar e identificar o odor de quem esteve ali, é uma pratica extremamente importante para o cão, fazendo parte de sua natureza vital. Antes de começar os passeios certifique-se que seu animal esta imunizado e livre de doenças, adquira uma guia comportável e comece com passeios curtos. Lembre, cães soltos correm o risco de acidentes e nem todos gostam e principalmente, procure recolher os "presentes" que seu cão deixar pelo caminho, afinal de contas a rua é publica.
Estranhos e Outros animais: Dependendo da raça adquirida a aceitação à estranhos e outros animais pode ser maior ou menor e dependera muito de você essa socialização, sem forçar, dosadamente e com paciência. Tendo duvidas da reação do seu animal nunca o deixe a sós em situações que possam trazer riscos tanto a ele quanto aos outros.

Vacinação
Junto ao filhote, você recebera a caderneta de vacinação onde constarão as datas de aplicação e revacinação, a etiqueta constando informações quanto ao produto ministrado e o visto do medico veterinário responsável. A vacina óctupla ou dectupla deve ser ministrada em 03 doses, com intervalos de no máximo 30 dias e depois com revacinações anuais; a vacina anti-rábica deve ser ministrada com aproximadamente 06 meses de vida e depois também com revacinações anuais.
Existem ainda no mercado vacinas especificas contra outras moléstias menos incidentes, consulte a necessidade real da aplicação dessas vacinas.
Tenha em mente a importância da vacinação de seu animal, e procure seu medico veterinário para aplicar as vacinas, ele poderá lhe dar orientações detalhadas e usará produtos de eficiência comprovada, os quais você não terá acesso.

Vermífugação
Em nosso programa de vermifugação os filhotes recebem as primeiras doses em média a cada 15 dias, aconselhamos após a chegada no filhote no novo lar que seja ministrada uma nova dose e as seguintes a cada 60 dias até completar um ano de vida e após um ano, repetir a cada 90 dias em média. A vermífugação correta é extremamente importante para o bom desenvolvimento do animal, trazendo ganhos significativos a sua saúde e conseqüentemente a sua estética e beleza. Siga a indicação do seu medico veterinário quanto ao vermífugo a ser utilizado e a alteração da rotina sugerida se for o caso.

Alimentação
No RANCHO, cada um de nossos amigos mama efetivamente do nascimento aos, aproximadamente, 30 dias de vida, período esse em que as propriedades do leite materno são essenciais para o desenvolvimento futuro do animal, começa então a ser desmamado paulatinamente e será entregue ao futuro dono consumindo alimento seco (ração) destinado a filhotes, onde as quantidades de proteínas, minerais e vitaminas, são balanceadas e especificas. É importante que se continue oferecendo a mesma ração, pelo menos nesse período inicial, pois ele já terá que se acostumar com diversas mudanças, - mas mesmo depois, sugerimos que continue a utilizar a  linha  VITALCAN,  produzida pela Kowalski Alimentos, que, trazendo sua experiência em alimentação humana, tem desenvolvido cada vez mais sua linha de Pet Food, chegando hoje a um padrão de qualidade que podemos atestar sem receio - caso insista em fazer a mudança, introduza a ração de sua escolha aos poucos, misturando-a a qual ele esta consumindo, para se adaptar sem maiores transtornos, observe apenas que seja uma ração de boa qualidade, pois a beleza e saúde de seu cão vão depender basicamente de sua dieta. Você ainda pode enriquecer a alimentação oferecendo um complexo de proteínas e vitaminas (nesse caso peça orientação ao medico veterinário).
Ofereça a alimentação, sempre na mesma vasilha e no mesmo lugar, na quantidade  sugerida pelo fabricante, de 2 a 3 vezes ao dia por aproximadamente 45 minutos, depois desse período a retire, se ele não comer tudo, não estranhe, na próxima refeição com certeza ele comera. Fazendo assim por aproximadamente uma semana, ele saberá a hora certa de comer.
 Importante: sempre ofereça água fresca ao seu filhote, a água é vital para ele o dia todo, observe que ocasionalmente ele ira entorna-la e/ou suja-la afinal é uma “criança”.
Nós não lhe aconselhamos de maneira nenhuma que ofereça alimentos que você consuma (restos de comida), pois ele não encontrara nela os nutrientes necessários, alem do que lhe proporcionara alguns inconvenientes como a dificuldade de servir, formação mais acentuada de tártaro, fezes em volume e odor maior, gases, riscos de obesidade, etc., mas se for essa a sua opção, evite alimentos quentes, ossos finos e perfurantes, fubá, feijão, massas, pão seco, doces de qualquer espécie, refrigerantes e bebidas alcoólicas, eles poderão até matar seu animal.

Higiene
Você e/ou seus filhos terão um contato acentuado com seu cão, então, alguns cuidados básicos em sua higiene devem ser observados;
Banhos: Sempre em dias quentes, no período entre as 10:00 e as 15:00 horas, com água preferencialmente morna, usando-se produtos específicos para cães ou sabão neutro (glicerina), - tome cuidado para não entrar água diretamente no ouvido e espuma nos olhos -, se ele lamber um pouco da espuma não se assuste, eles gostam e não lhe fará mal, seque-o com panos, aproveitando para massageá-lo, e se tiver à mão um secador, lhe será útil, principalmente para animais com pelos mais longos, quanto mais você seca-lo, menor será a possibilidade de desenvolver algum problema de pele. A freqüência dos banhos dependerá do ambiente em que vive, - achamos o ideal a cada 20/25 dias -, . Os primeiros banhos do seu filhote serão os mais importantes, tanto pela sua fragilidade, quanto ao faze-lo gostar do banho, aquilo para ele tem que ser uma brincadeira prazerosa, no futuro isso será muito útil, você terá um cão adulto que gostara de água.
Escovação: Se seu cão é pelo longo, escove-o pelo menos a cada 3 dias, com escova ou rastelo com cerdas de aço e pente metálico, a escovação, alem da beleza, cumpre seu papel de retirada de pelos mortos, que são as causas do odor mais acentuado. No caso de cães com pelo curto, use uma escova ou rastelo de cerdas baixas e mais duras e passe uma flanela macia para obter brilho. Em ambos os casos você pode passar um pano com uma solução de água e um pouco de álcool, para retirada de odores e alguma limpeza, protelando assim o banho, sendo um artifício útil para o inverno.
Nota: No caso de tosa aconselhamos a recorrer a profissionais do ramo.
Olhos e Ouvidos: Limpe os olhos e  arredores diariamente com soro fisiológico ou água boricada, no caso de uma secreção mais intensa e persistente, procure seu medico veterinário. Aos ouvidos dispense uma atenção especial a sua limpeza, retirando os pelos do interior da orelha para se evitar o acumulo de sujeira e umidade, usando um pano levemente umedecido em soro fisiológico passe até onde possa alcançar sem forçar, depois passe um pano seco, - não use cotonetes, você pode feri-lo.
Dentes: Entre o 6º e o 8º mês de vida seu cão estará com todos os dentes definitivos, não estranhe se você não encontrar os dentes de leite que caíram. Tome muito cuidado com o aparecimento de tártaro, ele ira trazer um hálito indesejável e até a queda de dentes, em casos mais graves. A boa alimentação e evitar os alimentos proibidos são a principal maneira de combate, outra dica funcional são os “ossos” feitos de couro, encontrados em lojas especializadas, em casos extremos de tártaro já instalado em abundância, a solução é uma raspagem feita por um medico veterinário, - não tente fazer você mesmo.
Unhas: As unhas dos cães alojados em pisos lisos, dentro de casa ou com pouca movimentação, tendem a crescer demasiado, causando incomodo ao andar, uma estética feia e em alguns casos desviando o aprumo e reentrando na carne. Aprenda a corta-las adequadamente com seu medico veterinário.
Nota: Existem clinicas de estética especializadas em banho e trato de cães, com certeza para você a comodidade será muito maior usando esses serviços, mas é na hora da higiene que você pode detectar algum problema existente e com certeza são nesses momentos que você terá um contato mais intimo com seu cão, estreitando assim os laços de afeto e ministrando um produto que não se encontra a venda; seu carinho.

Saúde
A saúde do seu filhote depende exclusivamente de você e a formação de um animal adulto saudável e belo se inicia nesse estagio de desenvolvimento. Vamos citar alguns problemas que você pode enfrentar, mas em momento algum use essas dicas como regra, qualquer duvida que tenha, não faça experiências, procure o medico veterinário, ele é o único profissional apto a ajudar seu animal, e tome muito cuidado com as “receitas” de curiosos, principalmente com as dadas em balcões de lojas do ramo, pôr maior que seja a boa vontade, uma sugestão errada pode matar seu amigo.
Se você seguir os conselhos que listamos acima – vacinação e vermífugação nos prazos corretos; alimentação balanceada e higiene permanente – com certeza você já terá cuidado de grande parte da saúde do seu animal, vamos lhe dar então algumas dicas de causas externas que podem afetar seu filhote.
Vômitos: Ele pode eventualmente vomitar após uma refeição exagerada, não se assuste, diminua um pouco a quantidade na próxima refeição, mas em caso de continuidade, note o aspecto e o leve ao veterinário. Ele ainda pode forçar o vomito comendo um pouco de grama, a causa pode ser uma “dor de barriga” passageira, mas se essa pratica se tornar repetitiva, procure ajuda.
Diarréia: As fezes de aspecto normal são consistentes e levemente úmidas, no caso da diarréia leve (pastosa) podem ser vários os fatores, sendo os mais comuns a mudança de alimentação, ingestão de algo diferente (mas não tóxico), “dor de barriga”, aplicação de vacina, vermífugação,  entre outros, nesses casos a dica é um pouco de “yakult”, ela deve desaparecer em 1 ou 2 dias, caso persista vá imediatamente ao veterinário. A falta de vermífugação ou vermífugação deficiente também pode causar diarréia leve. Se a diarréia se apresentar em abundância e/ou extremamente liquida e/ou com odor forte e/ou com pontos de sangue, não espere, vá urgentemente ao veterinário.
Calor: Não deixe seu animal exposto ao Sol intenso ou lugares fechados com grande incidência de calor (ex: dentro do carro fechado), sua regulação térmica é diferente da nossa e a desidratação pode ser fatal. Caso isso aconteça, não jogue água diretamente sobre ele de forma alguma, embrulhe-o em uma toalha bem úmida e leve-o rapidamente ao veterinário.
Frio: Assim como o calor, sua relação com o frio também é diferente, afinal ele possui a pelagem como proteção natural, mas ele sofre com o frio intenso e principalmente com correntes de ar. Um abrigo seco, com piso de madeira e isento de correntes é o ideal, em dias mais frios um pano e alguns jornais são uma boa dica. A exposição continua ao frio pode trazer problemas respiratórios e até pneumonia.
Umidade: Nesse caso os cuidados maiores são com os filhotes que adoram entornar a vasilha d’água e cabe a você secá-lo adequadamente. O abrigo reservado ao animal deve ser seco e com incidência de sol pela manhã. Cuidado para não “esquecer” seu cão na chuva, pode ser fatal. A umidade pode trazer, assim como a friagem, problemas respiratórios e pneumonia e ainda problemas de pele e pelo.
Ferimentos: Os ferimentos superficiais podem ocorrer com certa freqüência, principalmente em filhotes, pela sua tendência natural de mexer em tudo, afinal ele esta descobrindo o mundo, procure retirar do ambiente onde ele esta os objetos mais perigosos. Ele pode aparecer com sangramento, em função de algum tipo de corte, nesse caso lave o local com água corrente e desinfete com uma solução anti-séptica, - curativos normalmente são ineficazes pelo fato deles arrancarem facilmente -, se o sangramento continuar, leve-o ao veterinário, talvez exista a necessidade de uma sutura. Você pode notar algum corpo estranho (caco de vidro, metal, espinhos, etc) alojado no seu animal, que mesmo sem sangramento podem estar ferindo muito, nesses casos procure retirar o objeto com facilidade, caso não consiga não force, você vai feri-lo mais ainda, tente acalma-lo e siga ao veterinário. Os ferimentos provenientes de picadas de inseto (principalmente abelhas e aranhas) são extremamente perigosos, eles alem de muito dolorosos podem desenvolver um edema ao nível da faringe, isso é fatal sem o pronto atendimento veterinário.
Toxidade: Os cães têm a tendência de comer plantas verdes e brincar com objetos encontrados (principalmente de plástico), sendo isso com muito mais freqüência nos filhotes. Algumas plantas como a "erva-de-rato”, a mimosa, a tulipa, a “rodoendro”, a “comigo-ninguém-pode”, entre outras são extremamente perigosas ao seu animal, procure elimina-las do ambiente que ele se encontra, a ingestão pode causar vômitos constantes, diarréia acentuada, tremores nervosos e vertigens e levar a óbito. Os frascos ou tampas de produtos de limpeza são atraentes para uma ‘brincadeira” e igualmente perigosos, assim como os produtos inseticidas obviamente, os sintomas de ingestão desse produtos são similares aos das plantas tóxicas. As sacolas plásticas são um perigo grande, extremamente atraentes numa brincadeira e se ingeridas podem ser fatais. Em todos os casos que se perceba a intoxicação não ministre água ou qualquer outro liquido, enrole o animal em uma coberta quente e vá imediatamente ao veterinário.
Parasitologia: Os parasitas externos são, de certa forma, comumente presentes e caberá a você proteger seu animal deles. Pulga: a mais freqüente no ambiente, alem de causar incomodo com as picadas, em alguns casos levando o animal ao stress, o debilitam, tornando-o apático e podendo leva-lo a uma anemia, são veículos de parasitas internos, tornando dessa forma ineficaz a vermífugação, tem influencia decisiva no surgimento de dermatites e sarnas, que se desenvolvem nas feridas abertas na pele causadas pelo próprio animal no ato constante de se coçar. As pulgas se reproduzem em quase todos os ambientes secos, preferencialmente na poeira e tapetes; o controle é relativamente fácil, se você seguir a freqüência de banhos que sugerimos, já estará livrando o animal das pulgas instaladas, porem se o local onde ele habita estiver infestado, pouco ira resolver;  espalhe talco antipulgas e use “vassoura de fogo” em períodos regulares. Carrapato: extremamente incomodo e perigoso ao animal, causam coceira intensa e se instalam em locais de difícil acesso – vãos dos dedos, ouvidos, etc. – deixando o animal nervoso; sugam o sangue com voracidade, debilitando o animal rapidamente, também veículos de parasitas internos e principalmente e o mais perigoso são transmissores da Babesiose, doença que pode ser fatal ao animal e também transmitida ao homem. O combate à infestação é trabalhoso, mas imprescindível, normalmente o carrapato se reproduz na grama, mas também se instala em frestas e buracos, tanto madeira como alvenaria, ficando hibernando pôr longo tempo e se instala no animal quando esse passa próximo, imediatamente grudando na pele;  você terá que livrar o animal dos carrapatos instalados, através de banhos com produtos carrapaticidas com freqüência quinzenal, - porem, existe no mercado produtos de combate que eliminam o carrapato imediatamente e imunizam o animal pôr algum tempo, são mais práticos e eficientes que os banhos – em seguida a desinfecção do ambiente é obrigatória , sendo feita com a pulverização de carrapaticidas e usando “vassoura de fogo”, fazendo no mínimo 04 aplicações em intervalos de 07 dias, objetivando a quebra do ciclo de postura. Busque orientação especializada e tenha cuidado na aplicação, retire o animal e se proteja, são produtos tóxicos e danosos. Moscas: irritam muito o animal, as mais comuns são a “mosca do lixo”, a “berneira”, e a “varejeira”; a “mosca do lixo” é menos danosa, porem é veiculo constante de doenças pelo ambiente que vive e pelo grande numero em que surgem, são as que mais irritam o animal; a “berneira” se utiliza do animal para postura da larva, que ao se desenvolver sob a pele causando muita dor, o berne precisa ser retirado assim que detectado, se não souber como, não tente, peça auxilio ao medico veterinário para lhe orientar, - a morte do berne dentro do animal causa uma seria infecção; a “varejeira” deposita seus ovos em feridas abertas e o desenvolvimento é doloroso e causa danos as vezes irreparáveis, é a famosa “bicheira’,  pôr não ser muito aparente, a forma mais fácil de se  notar, é pelo odor fétido exalado, detectado, leve seu animal imediatamente ao medico veterinário. O controle das moscas se da pela higiene do local e do animal, são atraídas principalmente pelas fezes, faça a coleta regularmente e lave o local com freqüência, usando produtos desinfetantes. Na grama, onde a coleta é difícil, a dica é jogar terra sob as fezes, eliminado o odor.

Aspectos Gerais
Vamos listar abaixo algumas idéias falsas que circulam normalmente no rol dos palpites bem intencionados mas perigosos, assim como algumas dicas que, comprovadamente, podem auxilia-lo.
Focinho quente: nem sempre indica que o animal esta febril, os sinais mais claros são sonolência, falta de apetite, salivação, respiração descompassada e grande ingestão de água. O mais certo é medir a temperatura.de forma retal, com um termômetro; ela deve oscilar entre 38,5º e 39º C. aprenda com seu medico veterinário como fazer, você pode ferir seu animal.
Coprofagia: é o habito de ingerir fezes - as próprias ou de outros - , e apesar das causas ainda não estarem bem esclarecidas, com certeza, não é um ato de "porquice" do cão. Sabe-se que o tédio é um fator causador, assim como a deficiência protéica também o é. Em vista disso, de nada adianta você castigar seu amigo com surras ou a tradicional esfregada de focinho, o melhor é retirar as fezes e oferecer brinquedos e uma alimentação balanceada.
Esfregar o anus: no solo induz a pensar em limpeza ou vermes que estão incomodando, mas na verdade o que seu amigo esta tentando fazer é esvaziar as glândulas anais localizadas nas laterais do anus. Peça para seu medico veterinário lhe ensinar como esgota-las e qual a freqüência.
No carro: nem todos os animais se acostumam, principalmente em longas viagens, retire o alimento 6 horas antes de sair e a água pelo menos 3 horas, em viagens acima de 3 horas ofereça uma pequena quantidade de água no caminho, uma boa dica é um pouco de "gatorade" que ajuda evitar um principio de desidratação. Medicamentos que evitam vomito existem e são úteis, peça recomendação medico veterinária. Importante: não esqueça de levar a carteira de vacinação, ela pode ser exigida em transito.
Bronquear: e castigar seu cão horas depois de uma traquinagem cometida é completamente ineficaz, ele não ira relacionar uma coisa à outra e possivelmente ainda desenvolvera receio de você. Fique espiando discretamente, pois tenha certeza que ele ira repetir o erro e ai sim o corrija, com firmeza mas sem agressões.
Segurar: o filhote pela pele do pescoço gera extremo desconforto, dor e em alguns casos, gera traumas de difícil trato. Ë enganoso pensar que o animal que não chora é valente e ao contrario com aquele que acusa dor no momento da pratica, existem diferenças entre raças, mas a todas esse teste é desnecessário, ineficaz e próximo da estupidez.
"Céu da boca": escuro não quer dizer absolutamente nada, como se crê erroneamente. A coragem e valentia de cada animal dependem de sua índole e não esta representada em nenhuma impressão física.
Esperamos que as dicas acumuladas com nossa experiência possam ter-lhe ajudado e estamos à disposição para qualquer troca de informações e indicações de profissionais capacitados que podem lhe auxiliar.

 
Fonte Canil Rancho da Pedra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares