Agora são: .Horas e .Minutos - Bem vindo ao Blog Co Dependentes Emocionais **Deus Te abençõe e Te Guarde **

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Vítimas de violência doméstica terão direito a cirurgia

Fonte: Juliana Conte violenciadomesticamulheriStock_000010980306XSmall
No Brasil, uma mulher é espancada a cada 15 segundos, segundo informações da Secretaria de Política para Mulheres. Na maioria dos casos em que foi relatada a violência contra a mulher, o agressor era companheiro ou cônjuge da vítima. Além das cicatrizes emocionais, o corpo da mulher também expõe as diversas marcas das agressões. E foi pensando nessa parcela da população que a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, em parceria com a organização não governamental The Bridge Global, criou um serviço de atendimento e encaminhamento de mulheres com cicatrizes decorrentes da violência doméstica para cirurgias plásticas reparadoras.
De acordo com o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, o médico José Horácio Aboudib, o serviço já está disponível, e as mulheres poderão solicitar atendimento através do telefone 0800-7714040. A partir do primeiro contato, comprovando a veracidade do caso, elas serão selecionadas para atendimento médico em algum hospital de referência em São Paulo.
“Já estamos distribuindo panfletos explicativos nas estações de metrô, hospitais e delegacias para que as pessoas conheçam o projeto. Profissionais da área de psicologia serão os responsáveis pelo contato telefônico e farão uma triagem, para verificar se não é trote e quais casos devem ser indicados para cirurgia plástica. Se a queixa proceder, a mulher será encaminhada a um dos 11 hospitais de referência que farão os atendimentos”, esclarece.
A meta é atender anualmente cerca de 600 mulheres, que deverão ser operadas por um dos especialistas voluntários da entidade. “Nós temos 1,8 mil médicos credenciados. E a grande maioria já concordou em participar da iniciativa”, diz.
As cirurgias serão realizadas em hospitais públicos e custeadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo a Sociedade, os ferimentos  mais comuns entre as vítimas de violência doméstica são queimaduras, lesões por armas brancas, como facas, e fraturas provocadas por pancadas e socos.
“Para se ter uma ideia da gravidade da violência doméstica, 50% das mulheres vítimas de morte violenta no Brasil morrem dentro de casa. Muitas delas, eu diria a grande maioria, não têm coragem de buscar ajuda ou não conseguem atendimento adequado. Então, a ideia é não só oferecer a essas pacientes tratamento cirúrgico, mas um tratamento humanizado”, completa Aboudib.
Serviço
Se você sofreu violência doméstica e precisa de cirurgia plástica reparadora ligue:
o800 – 771 – 4040
Horário: segunda a sexta-feira, das 8 às 20 horas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares