Agora são: .Horas e .Minutos - Bem vindo ao Blog Co Dependentes Emocionais **Deus Te abençõe e Te Guarde **

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Tipos e definições de parágrafos.

A redação pelo parágrafo – Parte 4: Tipos de parágrafo


O assunto muitas vezes determina a estrutura do parágrafo. Os tipos de parágrafos usados na composição do texto possuem princípios estruturais. Dentre eles, temos os parágrafos de: introdução, exemplificação, comparação e contraste, repetição de ideias, definição, causa-e-efeito, eliminação de alternativas, analogia, classificação e divisão, processo mecânico, descrição, ordem espacial, narração, dissertação, métodos combinados e conclusão.
Introdução – o parágrafo introdutório delimita o assunto da informação ou opinião. Requer um tema (o que?) e o tipo de leitor (para quem?), estabelecendo um período tópico forte e claro. Algumas maneiras interessantes de começar o parágrafo introdutório: (i) narração de uma anedota ou fábula; (ii) citação; (iii) pergunta; (iv) estatística; (v) definição sofisticada de um termo; (vi) oposição rápida; (vii) fato recente.
Exemplificação – o exemplo ou ilustração transmite com mais vivacidade o pensamento. Parte da apresentação do geral (classe ou categoria) para o particular (exemplos), prestando maiores esclarecimentos. Os exemplos podem usar conectivos como: por exemplo, a saber, tais como.
Comparação e contraste – usado para mostrar as semelhanças ou diferenças entre dois assuntos. Após sem enunciado o período tópico, o parágrafo pode ser desenvolvido comparando aspecto por aspecto dos assuntos; como também, ser desenvolvido primeiro um assunto (primeira metade do parágrafo), para depois tratar do outro assunto (segunda metade do parágrafo).
Repetição de ideias – utilizado no parágrafo para dar ênfase e clarificar a ideia central, elaboradas por meio de frases originais e com palavras novas.
Definição – método bastante utilizado para explicar o que uma coisa é ou o que um nome significa. A definição pode ser: (i) formal, colocando o termo dentro de uma classe ou família e depois recebendo características próprias; (ii) etimológica, explicando o assunto pelo emprego do sentido etimológico da palavra; (iii) estipulativa, selecionando apenas um sentido do assunto; (iv) sinonímica, elucidando rapidamente o termo com um sinônimo; (v) parentética, breve explicação do tempo dada entre parênteses, travessões ao após uma vírgula; (vi) longa, um trabalho científico pode incluir vários tipos de definição (formal, estipulativa, etimológica).
Causa-e-efeito – são enfatizados as conexões entre resultados (efeitos) e os seus precedentes (causas), começando com a introdução de um efeito e passar a explicar as causas, ou abrir com a causa para depois explorar os efeitos.
Eliminação de alternativas – reforça a ideia central eliminando as diversas alternativas.
Analogia – explicação por meio de comparação entre duas coisas diferentes, elucidando com mais facilidade o conceito difícil.
Classificação e divisão – no parágrafo são enumerados e descritos as principais divisões do assunto, para clarificá-lo, ou como introdução do assunto para futura discussão. Assim, a classificação atinge três objetivos: servir como preparação do texto; providenciar estrutura adequada; e contribuir para enriquecer o assunto.
Processo mecânico – segue várias ações, em ordem cronológica, para se chegar a um fim específico.
Descrição – apresentam informações apropriadas sobre algo (objeto, pessoa, itens diversos), respondendo algumas destas perguntas: “o que é isso?”, “para que serve?”, “isto se parece com quê?”, “de que é feito?”, “como funciona?”, “quando isto ocorreu?”, “quem fez e como?”. A descrição é técnica (objetiva) ou sugestiva (subjetiva).
Ordem espacial – parágrafo descritivo para construir relações entre pontos cardeais (do leste para oeste, do norte para o sul), posições (de cima para baixo, de baixo para cima, do centro para fora, de fora para o centro, daqui para lá), tamanho (do pequeno para o grande, do grande para o pequeno).
Narração – discurso relacionado com eventos que ocorrem no tempo, seguindo, cronologicamente, o começo e o desenvolvimento da história e respondendo a pergunta “o que aconteceu?”.
Dissertação – expressa uma tese, que pode ser expositiva (discute o assunto com a finalidade de esclarecer, sem convencer o leitor) ou argumentativa (tem a finalidade de convencer, por meio de argumentos, o leitor).
Métodos combinados – pode-se combinar os vários tipos de parágrafos, como o uso da dissertação argumentativa e da comparação e contraste no mesmo parágrafo.
Conclusão – resume rapidamente o assunto, apresentando algo interessante retirado do próprio trabalho e que dê ideia geral do que foi dito, convencendo e impressionando o leitor. Algumas sugestões: (i) não pedir desculpas; (ii) não fazer apenas o resumo do que foi dito; (iii) não introduzir assunto novo; (iv) terminar com uma citação que amplifique a ideia do parágrafo introdutório; (v) terminar com uma alusão, citação de alguma figura mitológica ou histórica; (vi) terminar com convite otimista.
Bibliografia: Figueiredo, Luiz Carlos. A redação pelo parágrafo. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1999.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares