Agora são: .Horas e .Minutos - Bem vindo ao Blog Co Dependentes Emocionais **Deus Te abençõe e Te Guarde **

sábado, 21 de setembro de 2013

Os mitos sobre casais e sobre dinheiro

Na verdade, administrar dinheiro não é assim tão difícil. Sabendo o que fazer e o que não fazer, tudo fica muito fácil. O problema é que não nos ensinam nada sobre dinheiro nas escolas. Como resultado, muito do que aprendemos a esse respeito vem de amigos, do boca-a-boca e do marketing. É por isso que pessoas muito espertas em outras áreas passam a vida inteira fazendo coisas erradas com o próprio dinheiro. Diante de tal situação, existe uma gama de mitos a respeito do assunto dinheiro. Alguns desses mitos vamos desmascarem, neste artigo, vamos conhecer os verdadeiros fatos a respeito do assunto, onde vocês ficarão mais preparados para tomar decisões melhores a respeito de suas finanças.
MITO Nº 1 – Como nós nos amamos, não vamos brigar por causa do dinheiro.

FATO Nº 1 - Dinheiro pouco tem a ver com amor... e tem muito a ver com brigas.

Amor nada tem a ver com dinheiro. Não importa se você ama o seu parceiro mais do que qualquer outra coisa no mundo. Se os dois têm valores conflitantes a respeito do dinheiro e tomam decisões financeiras incompatíveis com os sentimentos do outro sobre a questão, vocês terão sérios problemas de relacionamento.

O amor não supera tudo. Se superasse, um em cada dois casamentos não acabaria em divórcio. Em geral, o amor nos leva ao altar e mantém a paixão por alguns anos, mas um casamento sólido e duradouro exige mais do que amor. Então pare por um segundo e considere alguns fatos básicos:

1. O jeito de vocês dois gastarem dinheiro nada tem a ver com o quanto se amam.

2. É provável que vocês tenham sido educados de maneiras diferentes em questões de dinheiro.

3. É provável que atribuam valores diferentes ao dinheiro.

4. É provável que gastem dinheiro de maneiras diferentes.

Há muitas diferenças. Então, se andam brigando por causa de dinheiro, tenho uma boa notícia: vocês são normais. E is aqui uma notícia ainda melhor, ninguém tem que deixar de ser o que é ou modificar os próprios valores para ficar rico. Ninguém precisa ser um gênio financeiro. As coisas que você precisa fazer para enriquecer são basicamente muito simples. Não exigem inteligência e nem muito conhecimento. Não exigem que vocês façam exercícios de pensamentos positivos e nem que recitem mantras de memorização. Tudo o que exigem é o que chamo de “ação positiva”. Então, se vocês brigam por causa de dinheiro porque têm atitudes muito diferentes a esse respeito, tudo bem. Respirem fundo, expirem e “deixem rolar”. Ao final de nossa mini-série, vocês verão com que rapidez e facilidade poderão transformar a sua vida e o seu relacionamento. No meio tempo, lembrem-se: amor nada tem a ver com riqueza... nada!

MITO Nº 2 – É preciso dinheiro para fazer dinheiro.
FATO Nº 2 – É preciso muito pouco dinheiro para fazer dinheiro, desde que haja paciência e disciplina.

Construir uma fortuna é basicamente um jogo de números, cujas regras não mudam muito com o tempo. Um dólar ainda vale muito dinheiro, desde que seja obrigado a crescer.

Quero que vocês façam uma experiência. Numa manhã destas, fiquem na padaria ou num café durante uma hora contando quantos casais pedem uma xícara de café. Observem quantas pessoas normais gastam essa quantia todas as manhãs tomando café. Vocês já pararam para pensar quanto dinheiro isso representa ao longo do tempo? Quanto vocês ganhariam se gastassem $ 1,00 a menos em café todos os dias e pusessem essa economia num bom programa de investimentos?

Você vai começar perceber que ficar rico é apenas uma questão de se comprometer e de se ater a um plano sistemático de poupança e investimento. Como estabelecer um plano e administrá-lo é uma questão que vamos discutir mais adiante. Por hora, quero me concentrar no fato de que não é preciso ter dinheiro para fazer dinheiro. É preciso apenas tomar as decisões certas – e agir em conformidade com elas.

MITO Nº 3 – Ainda não ganhamos o suficiente para sermos investidores.

FATO Nº 3 – Todo mundo ganha o suficiente para investir.

Quantas vezes você já ouviu alguém dizer, “se eu ganhasse um pouquinho mais, dava um jeito nas minhas finanças”? Quantas vezes você já disso isso? Muitos casais acham que a fonte de seus problemas financeiros está no fato de não ganharem o suficiente. Mas, no geral, o problema não á quanto ganham, mas quanto gastam. Se não acredita em mim, calcule quanto é provável que vocês dois juntos ganhem ao longo da vida.

Quanto dinheiro você dois juntos ganharão provavelmente na próxima década? E em 30 ou 40 anos? Meu chute é que, ao longo dos anos, a renda disponível de vocês dois juntos chegue a qualquer coisa entre $ 2 milhões e $ 4 milhões. Não é de se jogar fora, é? David Bach sugere que você pare de chamar sua renda líquida de renda disponível e passe a chamá-la de renda “indisponível”.

A verdade é que você dois estão trocando um tempo precioso da vida por essa renda. Por isso, eu acho – e espero que você também ache – indisponível não desperdiçar dinheiro ganho, mas administrá-lo com sabedoria. A chave para isso é começar a poupara agora.

MITO Nº 4 – Os impostos e a inflação estão sob controle

FATO Nº 4 – Os impostos e a inflação nunca estarão totalmente sob controle


O fato dos índices de inflação estarem baixos, não implica necessariamente que esta variável esteja totalmente controlada. Mesmo considerando que existe certo controle, mas se pegarmos um período do tempo um pouco mais longo podemos ver certo crescimento inflacionário. Se pagarmos o preço da gasolina no últimos 5 anos e até mesmo o custo de moradia, começamos perceber que precisamos fazer com que para mantermos nosso poder de comprar e ainda continuarmos investindo, precisamos fazer nosso dinheiro crescer.

Do ponto de vista dos impostos, muita gente supõe que os aposentados pagam menos impostos porque não trabalham mais. Será Mesmo? Pergunte a algum aposentado se ele paga menos impostos do que antes. Tenho certeza de que a resposta será não. Por quê? Porque a maior parte dos rendimentos de que você vai viver quando se aposentar é tributável. Mas especificamente, ao começar a sacar o dinheiro da sua conta de aposentadoria, você terá que pagar impostos de renda sobre as retiradas. O mesmo vale para as anuidades e para as apólices de seguro que vocês reservaram para a aposentadoria.

A boa notícia é que você pode melhorar essa situação. Benjamin Franklin desse certa vez que as únicas coisas certas na vida são a morte e os impostos. Ele estava errado. A morte é certa, mas os impostos podem ser adiados – e no meio tempo, reduzidos!

Muita gente paga impostos demais porque não sabe que há maneiras simples e legais de reduzir o tamanho da mordida dos impostos. Uma dessas maneiras se baseia num conceito simples, que chamo de “pague-se primeiro”. Aplicando corretamente, ele pode reduzir sua carga tributária em milhares de dólares por ano. Você vai aprende tudo sobre esse conceito no sexto artigo (cesta de segurança). Com certeza você vai ler, aprender e por em prática.

MITO Nº 5 – É só não falar em dinheiro que tudo se resolve

FATO Nº 5 – Se vocês dois não começarem a falar em dinheiro, é mais do que provável que morrerão sem nenhum.
Como em tanto outros aspectos da vida, o melhor lugar para começar a por as finanças em ordem é em casa. Mais especificamente, vocês dois têm que aprender a falar de dinheiro. Diz-se isso porque, falar de dinheiro é um tabu. Pouca gente cresceu em uma casa onde mamãe e papai falavam abertamente sobre as finanças da família um com ou outro – e muito menos com filhos à mesa de jantar. Assim, crescemos sem saber nada sobre dinheiro e sem saber falar no assunto – até mesmo com a pessoa com quem estamos dispostos a dividir a vida.

Casais inteligentes falam de dinheiro o tempo todo.

O fato de a maioria não ter sido criada para falar de dinheiro é uma tragédia. Mostre um casal que não fala de dinheiro de não planeja suas finanças juntos e lhe mostraremos um casal que terá problemas financeiros – se é que já não tem. Administrando juntos suas finanças, vocês dois multiplicarão seus resultados. Caso contrário, multiplicarão seus erros que certamente vão cometer. Em geral, duas cabeças pensam melhor do que uma. Seja qual for a meta de cada um, fica muito mais fácil atingi-la quando se tem um parceiro que trabalha junto, que dá ideias e incentivo. Ou seja, vocês dois juntos conseguirão poupar muito mais do que qualquer um dos dois separadamente.

Casais que planejam juntos têm mais chance de serem felizes juntos.

Planejar suas finanças juntos como casal, vocês terão muito mais chances de serem felizes e mais ricos juntos. Às vezes, parece que planejar as finanças é mais difícil para casais que para pessoas sozinhas. Mas isso não é verdade. O truque é acertar os ponteiros no começo e trabalhar como equipe. Assim, o ponto de partida é uma conversa aberta sobre o que vocês dois sentem a respeito do dinheiro.

Descubra o que o seu parceiro ou parceira sente a respeito de dinheiro.

Um relacionamento é uma coisa engraçada. Quando encontramos a pessoa que procurávamos, esperamos que essa pessoa seja capaz de nos “ler”. Pensamos, “nós nos conhecemos tão bem! Aposto que um sempre sabe o que o outro sente”.

Todo mundo faz isso. Mas considere a seguinte pergunta: Você realmente sabe o que seu parceiro ou parceira sente a respeito do dinheiro? Você sabe quais são os valores dele ou dela quando a questão é dinheiro? No nosso próximo artigo, você aprenderá uma técnica que ajudará vocês dois a identificar seus valores. No processo, vai descobrir o que você sente e o que seu parceiro ou parceira sente lá no fundo sobre dinheiro.

Não sei se o meu parceiro vai conversar comigo sobre dinheiro.

Muita gente acha difícil puxar essa assunto com o parceiro ou parceira. Com isso, o assunto vai para debaixo do tapete – repetidas vezes. Esperam que os problemas de dinheiro simplesmente desapareçam.

Mas pode estar certo de que isso vai acontecer. Os problemas vão apenas piorar. Lidar com questões financeiras é uma coisa que qualquer casal consegue fazer: depende só dos dois. Se vocês dois não fizerem das finanças uma prioridade, ela não será uma prioridade. Mesmo que contratem um consultor financeiro, a administração das finanças tem que ser uma meta a ser perseguida por vocês dois.

Casais que se saem melhor financeiramente são os que trabalham essa questão. São casais que buscaram juntos suas motivações mais profundas, planejaram juntos seus sonhos e agora traçam um plano para transformar suas metas e sonhos em realidade.

O lugar para começar a falar é em casa – a hora para começar é agora.

A melhor maneira de começar esse processo é descobrir o que cada um de vocês sabe sobre sua vida financeira – e o que não sabe. Afinal, antes de começar a planejar como aproveitar melhor o dinheiro e como investi-lo com sabedoria, vocês precisam saber exatamente quanto dinheiro têm, onde ele está neste momento e se dá para mexer nele agora. Você precisam também saber quais são os seus compromissos financeiros – de cada um separadamente e dos dois, como casal.

Portanto, vocês, com certeza, já começam a perceber a necessidade de mudanças em uma gama de coisas em suas vidas, sobretudo, como casal. No entanto, a mudança é uma coisa engraçada. Muita gente fica dizendo que quer mudar- quer uma vida melhor, com mais amor, mais sonhos e mais diversão – mas o fato é que a maioria tem medo de mudar. Diante de uma oportunidade real de mudar, olhamos para a vida que temos e decidimos que ela não está tão ruim, afinal. Antes um diabo que conhecemos do que um que não conhecemos (mesmo que esse que conhecemos seja terrível), dizemos a nós mesmos. Mas acho que a vida precisa ser melhor do que “não está tão ruim” e mais do que “assim assim”. A vida tem que ser empolgante, instigante e completa.


Fonte MANIA DE CASAL

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares