Agora são: .Horas e .Minutos - Bem vindo ao Blog Co Dependentes Emocionais **Deus Te abençõe e Te Guarde **

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Por Que Reclamamos Tanto?


POR QUE RECLAMAMOS TANTO?
por Mauro Gompertz -

Tenho me questionado muito sobre o porquê das pessoas reclamarem tanto da vida. Será que não há nada para agradecer? Que esse mundo não tem jeito? Ou o problema está em como encaramos a vida? Prefiro ficar com a última alternativa.

A chave da questão se encontra em saber enxergar, tanto nas coisas boas como nas ruins, como oportunidades que o Universo nos dá para nos aprimorarmos, para evoluirmos e chegarmos perto da felicidade. Em primeiro lugar, quanto às coisas boas, muitos não prestam atenção o quanto elas ocorrem na nossa vida. Verifiquemos um exemplo simples: vocês já perceberam que o Sol nasce todas as manhãs da mesma forma e o quão maravilhoso é esse fenômeno que prenuncia um novo começo a cada dia? E as chuvas? E os nossos familiares; amigos e colegas que gostam tanto de nós?

Pelas coisas ruins, nós temos dificuldade de agradecer porque possuímos uma visão imediatista de mundo. Será que foram ruins mesmo, ou será que foi a nossa interpretação que assim entendeu? Um exemplo típico daquilo que não é considerado coisa boa é a doença. Vocês já pararam para pensar que quando adoecemos, é uma chance que o Plano Superior nos dá para mudarmos o modo como encaramos a vida, de reavaliar os nossos valores? Se não passássemos por esse tipo de situação, será que faríamos as mudanças que nos são exigidas pela existência? Penso que não! Geralmente nossas mudanças ocorrem porque praticamente fomos obrigados a fazê-las, tamanho o sofrimento pelo qual passamos. O sofrimento, via de regra, começa devagar sendo que, no início, não tomamos nenhuma atitude. Aí as coisas vão se agravando e quando estamos no fundo do poço fazemos o que deveria ter sido feito há muito tempo. Pensando dessa forma, não há como encarar esse tipo de situação como algo negativo, já que provoca uma mudança para melhoria na vida das pessoas; isso se elas se empenharem para melhorar. Caso contrário, o sofrimento se torna insuportável, levando-nos a situações em que a vida simplesmente perde o sentido.

Percebo que, nesse mundo, há pessoas extremamente negativas. Tudo é motivo para reclamar, até situações boas do dia-a-dia, como um simples passeio. Nunca agradecem nada. Assim, a vida acaba sendo muito difícil, uma vez que são revoltados e parece que não enxergam um palmo adiante do nariz.

Quero dividir com você, meu amigo leitor, uma situação vivida por mim há três semanas, que demonstra como reclamamos, muitas vezes sem necessidade. Estava pegando minha filha na escola e parei num farol vermelho, quando se aproximou de mim uma pessoa que sempre está nesse lugar pedindo esmolas. O detalhe é que esse indivíduo não tem as duas pernas e anda de cadeira de rodas. Entreguei-lhe um trocado e ele me perguntou: "Tudo em paz?" Respondi que sim. Perguntei: "E você?" Daí ele me disse: "Com saúde tudo vai bem." Nesse momento, abriu o farol e meus olhos se encheram de lágrimas. Fiquei pensando que aquela pessoa está todos os dias lá naquele lugar e sempre de bom humor. E nós que temos as duas pernas, acesso à informação, à internet e muito mais possibilidades do que ele, vivemos reclamando da vida! Quantas pessoas em situação idêntica ou pior, vêem na vida mais alegrias do que nós? É uma questão para cada um pensar e ponderar, revendo seus conceitos.

Já fui uma pessoa muito mais insatisfeita com a vida. Houve tempos em que eu não conseguia desfrutar as coisas boas e encarava as ruins como fim do mundo. Aliás, acho que eu encarava tanto as boas como as ruins como o fim do mundo. Posso dizer que tudo começou a mudar quando procurei o caminho espiritual. Não foi nada fácil encontrar uma vertente em que eu me adaptasse. Percorri uma jornada longa de busca até descobrir o que tinha a ver comigo. E nesse sentido, após alguns tropeções, encontrei, no grupo de meditação com os ensinamentos dos Mestres da Fraternidade Branca que freqüento às quartas-feiras, um alento para essa busca interior. Não que o mundo espiritual tenha resolvido minha vida, mas com certeza me deixou uma pessoa muito mais leve.

Descobri que para mudarmos, primeiro precisamos querer mudar; aí, então, começamos com um primeiro passo, uma atitude, às vezes dar um simples telefonema. Mas antes disso, precisamos nos preparar, nos fortificar. Isso pode ser conseguido através da conexão com o Plano Superior. Houve momentos na minha insatisfação, quando estava numa sintonia ruim, em que eu tinha medo de tudo, inclusive de dar esse primeiro passo. Pensava, com meus botões: "Como os outros vão reagir? E se ouvir um não? E, se ouvir um sim?" No fundo, acho que tinha mais medo do sim do que do não. Desse jeito, não haveria forma das coisas darem certo porque, mesmo que isso acontecesse, eu não encararia bem.

Quero finalizar dizendo que todos têm condição de melhorar as suas vidas começando com gestos pequenos como, por exemplo, toda manhã meditar por não mais do que 5 minutos, agradecendo pela noite, vibrando pensamentos positivos para as pessoas e para o Planeta Terra e pedindo ao Plano Superior um bom dia. À noite, deve-se agradecer pelo dia e vibrar novamente pelo Planeta e pelas pessoas. Esse agradecimento é fundamental! Uma forma simples de fazer isso, é através da meditação com visualizações. Um jeito, que com certeza é muito bom, é a participação em grupos de meditação e digo isso com muito conhecimento de causa, já que a energia é muito mais forte e os efeitos podem ser sentidos com muito mais intensidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares